Vem aí o verão

por Cris Guerra 22/09/2011 11:41

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Agência Ftotosite/divulgação, Fernanda Calfat, Márcio Madeira
Ronaldo Fraga adere à febre dos macacões amplos (foto: Agência Ftotosite/divulgação, Fernanda Calfat, Márcio Madeira)

Encontro correu os olhos pelas passarelas de lançamento das coleções de moda verão 2011-2012 e já aposta em alguns sucessos. Grifes mineiras, em especial, demarcaram muito bem nos desfiles o que vão lançar para as brasileiras usarem no seu dia a dia.

 

A Patachou, por exemplo, trouxe novos ares muito bem-vindos, depois de um inverno carregado de brilhos e texturas: a seda, que já é chique desde que nasceu, e também o piquê – em aplicações mais nobres que, com bordados, ganha noites charmosas.

 

Inspirada no edifício Biarritz, no Rio, que soma a atmosfera art déco dos anos 1940 ao ar tropical brasileiro, a estilista Érica Frade criou uma coleção fresca, colorida e, o mais difícil, recheada de classe, em que predominou a leveza brasileira e tropical que veste e define a mulher brasileira.
A Coven fez uma coleção inspirada. No sentido inteiro da palavra. Liliane Rebehy pode se dar ao luxo de criar uma coleção única e particular, sem se preocupar com o contexto do que se está usando. Prova disso é que, em um verão de modelagens amplas, a estilista mostrou peças que se encaixam no corpo e quase sempre precisam de suas formas para se configurar.

 

O verão da Cori valoriza tons pastéis, em

saias plissadas e pernas de fora

 

Triton confirma que o efeito plissado está

forte nesta estação

 

A coleção de Ronaldo Fraga se inspirou

na obra de Noel Rosa

 

 

Bordados de miçangas trazem formas de borboletas que, sem nenhuma obviedade, também aparecem nos modelos da Coven. Fios de lurex em ouro e prata lembram bordados indianos. As listras mudam de cor ao longo do corpo, ou às vezes revelam a silhueta de um gato. Laranja, verde, rosa e roxo se misturam com o branco e o preto. Saias e calças têm cintura alta, como nas civilizações ancestrais.

 

Patachou: sandálias baixinhas
e coloridas
 

Na coleção de Alexandre Herchcovitch,

mangas amplas dão personalidade à roupa

 
Aposta da Patachou nas estampas
de bichos, como a cobra
 

 

As modelagens são simples porque exploram a riqueza dos tecidos. Os vestidos longos são leves e fluidos, com bordados manuais, e os curtos vêm com decotes. Uma coleção que vai além da sensualidade, revelando a sutileza da energia feminina. Tecendo roupas como quem faz joias, a Coven se mostrou uma das marcas mais maduras desta temporada do Fashion Rio.

 

Famoso por ir muito além da moda, Ronaldo Fraga faz o mesmo com seus desfiles. Dessa vez ele viajou ao Rio de Janeiro dos anos 1930, chegando à extensa obra de Noel Rosa. Fez na passarela coberta de confete um carnaval lírico, com um sósia de Noel cantando ao vivo, e colocou seu bloco na rua: uma coleção diferente do que se espera de uma inspiração carnavalesca. Os bailes serviram para basear suas peças no preto e branco, com perfume de pierrôs, marinheiros e colombinas em seda, shantung, linho e tule.

 

Clássico da moda, as listras
são repaginadas pela Tufi Duek
 
Transparências e pantalonas largas:
charme e corforto por Ronaldo Fraga
 

A Cori investe em looks inteiramente

brancos: tendência forte no verão

 

 

Ao distribuir sacos de confete pelos assentos na plateia, Ronaldo nos convidou a uma festa. O desfile se encerrou, mas o baile não. Noel continuou cantando, as modelos fizeram folia e a plateia foi para o meio da pista, desfilar as cores de nossas tristezas e alegrias.

 

 

Últimas notícias

Comentários