Enfoque 7

por Kátia Massimo 03/11/2011 12:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Geraldo Goulart, Ronaldo Guimarães, Divulgação
None (foto: Geraldo Goulart, Ronaldo Guimarães, Divulgação)

Dá uma mãozinha aí, cidadão?

 

A iniciativa é boa, mas pouco divulgada: desde outubro, qualquer cidadão pode apresentar sugestões diretas e individuais para projetos de lei à Assembleia de Minas. Basta acessar o site da casa e clicar no link (aliás, muito discreto) que está no pé da página. Com a novidade, o legislativo mineiro sai à frente para favorecer a participação popular. Não que isso seja novidade. A Constituição Estadual garante a apresentação de projetos de iniciativa popular, mas o documento tem que receber assinaturas de pelo menos 10 mil eleitores. Outra possibilidade é o encaminhamento via organizações da sociedade civil, devidamente formalizadas. Ou seja, na prática, pouco funciona. Agora, as sugestões dos internautas têm caminho mais rápido. Passam primeiro por avaliação prévia e, consideradas viáveis, serão encaminhadas à comissão responsável pelo tema que vai decidir pela formalização ou não do projeto. Antes de completar um mês, 24 sugestões foram enviadas por meio do portal e estão em fase de análise. A expectativa do deputado André Quintão (PT), presidente da Comissão de Participação Popular, é de que haja maior interação entre o legislativo e a sociedade. “É uma possibilidade também de oxigenar o trabalho da casa”, diz.

 

 

 

Sai, urucubaca!

 

Seis meses depois de ser anunciado como futuro hotel da bandeira Ramada, o arranha-céu de 27 andares localizado entre a rua Rio de Janeiro e a avenida do Contorno, no centro de Belo Horizonte, teve o seu destino alterado. De novo. Agora, ele será um luxuoso hotel, o Royal Tulip, com 405 apartamentos e suítes presidenciais. O investimento de R$ 200 milhões no hotel foi anunciado pelo Brazil Hospitality Group (BHG) e outras incorporadoras, entre elas a RFM. “Esperamos que o empreendimento seja âncora de outros na região”, diz Márcio Moraes, diretor da RFM. Mas o histórico de destinações do prédio é preocupante. Erguido na década de 1980 para ser o Hotel Beira-Rio, não chegou a abrir as portas. Em 2006, o projeto era de transformar o edifício em residencial, mas também não deu certo. E agora, será que vai?

 

 

 

Movido a desafios

 

Executivo com trajetória bem-sucedida em organizações do porte da CSN, Jayme Nicolato acaba de assumir o cargo de CEO da Vincenza, mineradora que detém os maiores direitos em pesquisa mineral do Brasil. A Vicenza pertence ao grupo nacional STR, que tem ainda um braço na área de exploração de petróleo e gás onshore (fora do mar), a Petra Energia. As duas empresas estão atuando ainda em fase de exploração, com forte presença em Minas Gerais, e as metas são ousadas. Somente no estado, a previsão é investir pelo menos R$ 1 bilhão nos próximos três anos. “O sucesso do grupo vai reverter diretamente para Minas, considerando o nosso potencial de crescimento, novos investimentos e geração de empregos”, aposta Nicolato.

 

 

 

Filho pródigo

 

Depois de ocupar a diretoria da Usiminas, Delson Tolentino, um dos mais renomados executivos da área financeira de Minas Gerais, acaba de assumir a vice-presidência Financeira e Jurídica da Mendes Júnior. Trata-se de volta às origens, já que a mesma cadeira já foi ocupada por ele há 16 anos. Foi durante a sua gestão que a empresa iniciou o processo judicial que vem se arrastando, há tempos, contra a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), subsidiária da Eletrobrás, naquele que é considerado o processo de maior valor do judiciário brasileiro (supera R$ 1 trilhão). A Mendes Júnior cobra prejuízos decorrentes da construção de uma hidrelétrica em Pernambuco. “Quem sabe agora o processo possa ser encerrado e, claro, com vitória”, diz Delson.

 

 

 

Crise? Onde?

 

Faz pouco mais de oito anos que a Pró Brasil Propaganda se transformou na agência de publicidade da Ricardo Eletro. Era responsável apenas pelo layout dos pontos de venda da rede de varejo mineira, mas, atendendo a pedido do próprio Ricardo Nunes, assumiu também a conta de publicidade. Foi como faísca em pólvora. A Pró Brasil cresceu rápido, passou a constar no ranking das 50 maiores do Brasil e hoje integra a primeira holding de comunicação mineira, o Stetik Group. Com clientes também do porte da Centauro, o grupo comemora agora a assinatura em outro caso de sucesso no ramo de varejo, a loja de departamentos Le Biscuit, que abriu lojas em São Paulo. Satisfeito, o presidente do Grupo, Euler Brandão, não vê cenário de crise. A expectativa é fechar 2011 com faturamento de R$ 28 milhões, frente aos R$ 22 milhões de 2010.

 

Deu o que falar

 

 

 

“Sou uma pessoa muito religiosa, senão

poderia mandar esse cara pro saco”

Gêra Ornelas, vereador (PSB), durante depoimento ao Ministério Público Estadual, ameaçando o ex-assessor que divulgou vídeo em que o parlamentar aparece tranquilamente em seu gabinete na Câmara Municipal, vestindo apenas cueca.

 

“Acordei com vontade de já estar em dezembro, fim das aulas, de plenário...”

Adriano Ventura, vereador (PT), desabafando no Twitter.

 

“Tenho sofrido muito por ter avião particular”
Newton Cardoso, deputado federal (PMDB), profundamente sentido por ter de enfrentar o caos aéreo.

 

“Se sobrar dinheiro, ele pode ir para aumentar o salário dos professores”

Renata Vilhena, secretária estadual de Planejamento e Gestão, justificando que o valor adicional da reserva de contingência de Minas Gerais, que ano que vem vai superar em R$ 123 milhões o mínimo exigido por lei, será utilizado em despesas corriqueiras como ações judiciais.

 

 

 

“Uai, gente, belêz? Agora só falando assim, toda dengosa”

Ivete Sangalo, cantora baiana, arranhando o mineirês no Twitter, depois que recebeu o título de Cidadã Honorária de Minas Gerais.

Últimas notícias

Comentários