Cinderela mineira

por Guilherme Torres 24/11/2011 11:11

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
Camila Alves posa para fotos em festa de celebridades nos Estados Unidos (foto: Divulgação)

Em certa noite de 2006, a brasileira Camila Alves saiu para uma festa com amigos em Hollywood. Ela tinha 24 anos, morava desde os 16 nos Estados Unidos e era uma modelo em ascensão. Já tinha estrelado as campanhas de marcas mundialmente conhecidas como Dior, Levi’s e Palmolive e, depois de anos, desfrutava de fama e sucesso. A certa altura, ela e o ator texano Matthew McConaughey foram vistos conversando entre os convidados. “Foi uma coisa bem espontânea. Nós nos olhamos e tivemos a chance de conversar”, ela diz. Na época, Matthew fazia as delícias das revistas de celebridades e ostentava o título de solteiro mais cobiçado do cinema, segundo a revista People. Teve casos com atrizes como Penélope Cruz, Sandra Bullock, Ashley Judd e Janet Jackson. Um amigo declarou que ele não podia ouvir falar em casamento e filhos sem que seus pelos arrepiassem. A morena Camila, de 1,78 m de altura e 54 quilos, era linda e atraente o suficiente para encantar aquele Casanova.

 

Os dois começaram a sair e os tablóides só queriam saber quando ia terminar o mais novo affair de Matthew. Incrédulos, paparazzi e colunistas noticiaram em abril de 2007 a oficialização do namoro quando os dois foram morar no trailer do ator, estacionado à beira-mar em Malibu. Matthew parecia divertir-se ao declarar que ainda era cedo para se mudar para uma casa com Camila e que morar em lugar tão apertado seria uma prova de que eles dariam certo. Dois de seus filmes de maior sucesso – Como Perder um Homem em 10 Dias (2003) e Paparazzi (2003) – pareciam emblemas de seu próprio comportamento.

 

Com o marido, Matthew McConaughey, e os filhos Vida e Levi, em Santa Monica: passeio em família
 

 

Mas em 2008 eles tiveram o primeiro filho, Levi, hoje com 3 anos, e finalmente Matthew encostou o trailer. Os dois adquiriram, então, uma ampla casa construída nos anos 1940, avaliada em 10 milhões de dólares, em Malibu – confortável o bastante para a família que ganhou mais um membro, a menina Vida, nascida em janeiro do ano passado. “Os fotógrafos permanecem na porta da minha casa o dia todo”, diz Camila, hoje em um tom conformado. Mas há pouco mais de uma década a história era bem diferente. Era ela quem desejava desesperadamente ser fotografada.

 

Camila Alves nasceu em Belo Horizonte e cresceu no bairro da Cidade Nova, em uma família de classe média – é caçula e tem um irmão. Ela costumava passar as férias nas cidades do pai e da mãe, Itambacuri e Governador Valadares. Em 1998 ela foi visitar uma tia que ganhava a vida como modelo em Los Angeles. Embarcou com a mãe. Tinha 16 anos. Nunca mais voltaria a morar no Brasil. Encorajada pela tia a ficar nos Estados Unidos e começar uma carreira como modelo, Camila trabalhava duro todos os dias da semana em serviços como faxineira e garçonete. Quando sobrava tempo, estudava inglês em uma escola barata.

 

A modelo em uma de suas campanhas publicitárias: ela divide seu tempo entre a passarela e a televisão
 

 

Depois de três anos, pegou um avião e desembarcou em Nova York. Tinha 19 anos. Ela dividia um apartamento com outras sete aspirantes a modelo em Manhattan e passava os dias em infrutíferas peregrinações em agências pela cidade. Esteve a ponto de jogar a toalha: “Foi uma época muito difícil. Pensei em mudar de profissão, mas tive o apoio da minha família para continuar”.

 

Foi quando fez um teste na Manager Model’s e assinou seu primeiro contrato, um trabalho para a marca Jockey, e uma foto sua foi parar em um outdoor em Times Square. Era o início de uma séria de grandes e rentáveis campanhas internacionais e editoriais de moda em revistas especializadas. Depois que foi morar com Matthew e teve Levi, Camila Alves pisou no freio e passou a fazer menos campanhas. Mas ela chamou a atenção dos produtores do reality show Shear Genius (exibido no Brasil pelo canal pago Liv, com o nome de Descabelados). “Fui convidada para um teste e depois me falaram que eu tinha passado”.

 

O casal em noite de festa: eles se conheceram em 2006 por acaso, namoraram e se casaram um ano depois
 

 

Ela apresentou a terceira temporada, vista por aproximadamente um milhão de pessoas na América. A chegada de Vida, no ano passado, no entanto, foi decisiva para que Camila resolvesse se retirar de cena. “Eu estava em um ritmo que me obrigava a acordar às cinco da manhã e trabalhar até meia-noite. Agora, com dois filhos pequenos, não dá para continuar”, diz. Ela passa mais tempo em casa do que na rua. Leva uma vida típica de uma família americana – quando passeia com os filhos não leva babá e diz não ter cozinheira.

 

“Camila me ajuda a ficar mais em casa de noite”, disse Matthew a um programa de televisão. A vida de boêmio e festeiro parece ter chegado ao fim para o Don Juan hollywoodiano. Ele fez uma declaração de amor explícita a Camila à revista Esquire: “Achei a mulher com quem eu gostaria de formar uma família, com quem espero viver para sempre”. Matthew, de 42 anos, começou a carreira em 1993 e já atuou em quase 30 filmes. Camila sempre viaja para encontrar com ele nos sets. No mês passado, ela voou para a Flórida, onde Matthew rodava Magic Mike, seu próximo filme. Eles caminharam de mãos dadas e entraram nas águas da praia de Tampa.

 

A mineira à frente do reality show Shear Genius: primeira brasileira a apresentar um programa na TV americana
 

 

Hoje, Camila Alves tem uma marca de bolsas, a Muxo, e mantém um projeto social em escolas. Sua mãe mora com ela em Los Angeles. Em julho ela esteve aqui a trabalho. Sobre a cidade em que nasceu, ela diz: “Em Belo Horizonte encontro uma paz muito boa. Não há lugar melhor, adoro as pessoas e o jeito mineirinho de ser. É um dos lugares onde ainda consigo ir e vir tranquilamente e manter minha privacidade, o que nos Estados Unidos não tenho”.

Últimas notícias

Comentários