Na sociedade 6

por Paulo Navarro 28/11/2011 12:06

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Encontro de notáveis

 

No lançamento da série de cervejas Três Lobos da Backer, encontramos Ingrid Paulsen, presidente da Confece, primeira Confraria Feminina de Cerveja do Brasil. Formado em 2007, o grupo de nove mulheres é quase fechado, por ainda não ter atividades voltadas a outras mulheres. Os encontros mensais – no Haus München, Rima dos Sabores ou na casa de cada uma delas – são exclusivamente para degustar, estudar e produzir cerveja. Para comemorar os cinco anos da confraria, elas prometem um evento memorável em 10 de março de 2012. Mais no blog da Confece, “O ponto de encontro das louras, ruivas e morenas”: http://confece.blogspot.com.

 

Apresentando as novas cervejas premium Três Lobos: os anfitriões Halim e Ana Paula Lebbos, da Backer, com Kelly e Júnior Souza, do restaurante Mes Amis
 

Encontro de bebíveis

 

Já à frente da premiada Backer, primeira microcervejaria mineira a receber um prêmio internacional (South Beer Cup 2011), está Ana Paula Lebbos, que renovará a fábrica no bairro Olhos d’Água – abrindo-a para visitação pública, como vitrine de seu processo artesanal – e vai integrá-la a um sofisticado pub estilo londrino. Pioneira no Brasil ao lançar o projeto de uma fábrica ecologicamente correta, a Backer ganha fãs não só mineiros, mas brasileiros, sobretudo dentro de um perfil de consumidores “gastrô”. 

 

Delícias e perigos

 

A Copa e o turismo de negócios atraem investimentos. O número de hotéis de Belo Horizonte vai aumentar muito. Estão em construção na capital 28 hotéis e outros 17 em processo de licenciamento. Serão 45 hotéis a mais, ou 16.042 leitos. Entre eles, um de cinco estrelas; 10 de quatro estrelas; 17 de três estrelas; e um de uma estrela. Em fase de licenciamento, outros 6 de cinco estrelas. O de Rogério Fasano, de alto luxo, contrariando os pessimistas, vem mesmo para a praça da Liberdade, coisa de R$ 140 milhões. Único porém: restaurateurs de Belo Horizonte preveem escassez de mão de obra. Com a palavra, Leo Mendes, chef do restaurante Ah!Bon: “Quando esses hotéis chegarem, vão inflacionar o mercado e nos deixar a ver navios”.

 

Diversificar é preciso

 

A estilista Elisa Atheniense não deve gostar de fast-food porque odeia fast-fashion. O negócio dela é a diversificação de tesouros como, por exemplo, invadir a praia da decoração e ir muito além do jardim que é sua marca de acessórios. Resumindo a ópera, a bela Elisa quer, no futuro próximo e perfeito, uma loja repleta de peças desenhadas por ela; da decoração aos sapatos. Investir em outras frentes, fugindo do ritmo insano da moda, coisa de seis coleções por ano. Depois da consultoria para outras marcas, a já citada decoração: “Gosto de pensar em minhas criações como peças atemporais”. Elisa, cansada do moderno, agora quer o eterno. Pelo menos enquanto durar infinitamente.

 

Em noite de confraternização do canal BH News e Programa Paulo Navarro, na casa de samba de raiz Gamboa, engatando “dois pra lá, dois pra cá”: Haida Mendonça e José Afonso Assumpção
 

Dendê sofisticado

 

No coro de Marina Lima, “Vem chegando o verão/ Um calor no coração/ Essa magia colorida/ São coisas da vida...”, os descolados já estão com as antenas ligadas na temporada al mare. Depois da onda de Trancoso, a bola da vez é a Península de Maraú, Costa do Dendê, Bahia; referência nacional (que já ganha a Europa) para os fãs de praias paradisíacas, surfe, pernas pro ar e, sobretudo, de badalação. Este cenário – “desbravado” pelo publicitário Duda Mendonça – abriga mansões de sobrenomes de peso, inclusive de mineiros, que vêm fincando arrojadas vivendas por lá. Casos de Cadu Staico, Rodrigo Gutierrez, e o precursor, Toninho Guimarães, cujo filho, Gabriel Rache, esquenta a virada do ano em seu bar Sobrenatural, na Praia de Algodões.

 

Dendê badalado

 

Aliás, fora o auê do fim de ano, quando o vilarejo Barra Grande concentra jet-setters, é tímida a exploração turística, por falta de infraestrutura. Mas nada que afugente “celebs” e figurinhas carimbadas, como Glória Kalil, Cissa Guimarães, Ana Maria Braga, Preta Gil e o senador Aécio Neves, que costuma ficar na Pousada Ekoa. Todos os agitos da “Riviera Brasileira” levam ao Beach Ball, festa de réveillon que acontece desde 2003, com convites que vão de R$ 600 a R$ 1 mil, próximo à data. O QG da moçada é o Beach Club, lounge montado na praia, dias antes da virada. Outros points fortes estão na Praia de Taipu de Fora, como o Bar das Meninas e do Francês; e na Baía de Camamu, o Bar da Rô. A região atrai ainda os finos hóspedes do Txai Resort, na praia Itacarezinho, onde o mineiro Antônio “Lucianinho” Filho tem casa.

 

A herdeira do sucesso, Victoria, e seu pai, o investidor Paulo Henrique Pentagna Guimarães
 

Acessível e diferenciada

 

“A moda ficou democrática. Há um estigma de que ela é dominadora e quer impor sua forma. Não é verdade! Cada vez mais a moda pega emprestado da rua, do cinema e da música o conceito da imagem. Ela o retrabalha e devolve às pessoas”. A afirmação é de Paulo Borges, que, de passagem por BH, conversou com a coluna. “O cara” à frente da São Paulo Fashion Week e do Fashion Rio falou, ainda, sobre os novos caminhos da moda: “Não existe mais uma tendência, mas uma edição de possibilidades. Cada um cria a sua forma de usar”.

 

Criativa e acertada

 

Sobre Minas, Paulo diz que aqui é “berço e celeiro de criatividade, diversidade cultural e qualidade na moda, o que sempre resultou em um produto muito especial, com a capacidade de trazer o processo artesanal para o acabamento da criação. É um DNA imbatível”. E mais: “O Minas Trend Preview (cuja 9ª edição aconteceu no fim de outubro, no Expominas, em BH) é um acerto, reposicionando o foco para Minas, por esse processo industrial, comercial, de qualidade e criação. Nada de enxergar a curto prazo. Tem que mirar longe na elaboração de um plano. A moda se constrói assim”, completa Paulo.

 

Noite em vermelho e preto: Jacqueline Salomão, Renata Hermanny, Patrícia Hermanny e Christine Boerger
 

Vírus descartáveis

 

Com tanta besteira no feitio de Big Brother Brasil e A Fazenda na televisão, o Brasil está cheio de celebridades instantâneas, onde raras perduram, como Grazi Massafera, que depois do BBB mostrou certo talento para novelas. Agora temos a celebridade viral. Mesmo com antibióticos naturais e seletivos, ela dura pouco, ainda que dentro de uma epidemia.

 

Paulo Navarro, com Walter Navarro e Sabrina Santos
 

Últimas notícias

Comentários