No meio do redemoinho

por Raíssa Pena 05/03/2012 11:36

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
João Castilho/divulgação, Luigi De Frenza/divulgação
Igreja Matriz de Santo Antônio, em Ouro Branco: (foto: João Castilho/divulgação, Luigi De Frenza/divulgação)

Uma intensa programação cultural vai se instalar no município mineiro a partir de 4 de fevereiro. A primeira edição do Projeto Redemoinho Cultural, patrocinado pelo Instituto Cultural Usiminas, vai levar oficinas, apresentações artísticas e mostras de cinema para Ouro Branco. Quem está à frente da organização é o secretário municipal de Cultura, lldeu Ferreira, que conseguiu aprovação da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de 2011 para a realização das atividades.

 

O projeto pretende facilitar o acesso da comunidade à produção artística e, assim, fomentar o desenvolvimento de um público produtor e consumidor de cultura. As atividades estão divididas em duas frentes: apresentações culturais (mostras de cinema, exposições, shows, peças teatrais) e oficinas de formação artística (cursos de teatro, fotografia, etc). A programação, que se estenderá até 30 de maio, será aberta com a exibição da peça Sonhos para Vestir, criada e protagonizada pela paulista Sara Antunes e dirigida por Vera Holtz.

 

Todos os eventos vão acontecer na Insólita Casa de Artes, espaço localizado na praça central de Ouro Branco. A exceção será o show da cantora italiana Patrizia Laquidara, que acontecerá na Associação dos Empregados da Açominas (AEA). Outra atração internacional será o músico argentino Rufo Herrera. Radicado no Brasil desde 1963, o instrumentista e compositor apresentará canções próprias e interpretações do célebre autor de tangos Astor Piazzolla. A entrada para a apresentação de Patrizia Laquidara será de R$ 35, e para a de Herrera, gratuita.

 

Um cineclube funcionará na cidade três dias por semana (quartas, quintas e sextas-feiras), sempre às 20h. A cada semana, um tema ou campo da arte é homenageado. Na semana da mulher, em março, serão exibidos filmes sobre as grandes mulheres do cinema. No dia 11 de abril começam as sessões dedicadas ao ator e cineasta Mazzaropi, que comemoraria seu centenário de nascimento neste ano. Temas como música, teatro, carnaval, circo, loucura, gastronomia e literatura também vão ganhar mostras especiais. Todos os domingos, às 16h, funcionará o “Cineclubinho”, dedicado à exibição de filmes infantis. Às segundas-feiras, é a vez das instituições de ensino participarem do “Cine-Escola”, que exibirá gratuitamente filmes de arte e independentes voltados ao público infantil. Com exceção da mostra "Cine-Escola", todas as sessões terão entrada no valor de R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 (meia).

 

A cantora italiana Patrizia Laquidara, que se apresentará em Ouro Branco, em maio: atração internacional do projeto
 

 

A grade de oficinas também contempla diversos campos artísticos. Os cursos de fotografia e de escrita poética terão uma mensalidade de R$ 20 e contarão com processo seletivo para ocupar as vagas. Já as oficinas de teatro e forjaria em aço serão gratuitas. Metade das vagas de cada oficina será destinada aos estudantes de escolas públicas, e o restante será aberto à comunidade.

 

Segundo Ildeu Ferreira, é importante que o projeto tenha um público heterogêneo, para que haja troca de experiências e ideias entre diversos grupos e classes sociais da cidade. Haverá ainda apresentação de grupos artísticos locais, pré-selecionados pela curadoria do projeto, e venda de peças de artesanato produzidas por alunos portadores de necessidades especiais. A renda destes eventos será integralmente revertida para seus autores.

 

Para os organizadores, o evento tem grande importância para a cidade, por não haver em Ouro Branco um calendário sólido de atividades culturais. “Existe aqui um relevante e ávido público consumidor de cultura, que lota todos os eventos e festivais a que tem acesso”, afirma Ildeu Ferreira, que também é morador da cidade.

 

A segunda edição do Redemoinho Cultural entrará em fase de captação de recursos e deve acontecer de junho a setembro deste ano, também em Ouro Branco. Segundo Ferreira, o objetivo é que haja continuidade na formação artística dos alunos e que o trabalho não seja perdido com o término do projeto. Informações sobre a programação e as inscrições para as oficinas podem ser acessadas pelo blog www.insolitacasadeartes.blogspot.com.

Últimas notícias

Comentários