O chá de panela virou festa

por Ana Cláudia Esteves 16/05/2012 13:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Carlos Olimpia, Arquivo pessoal, Júnia Garrido, Divulgação
A administradora Samira Bacha não esquece de nenhum detalhe da comemoração (foto: Carlos Olimpia, Arquivo pessoal, Júnia Garrido, Divulgação)

Engana-se quem pensa que o chá de panela é apenas um encontro para presentear a noiva com utilidades de cozinha. A comemoração, mais do que nunca, está em alta. E agora em grande estilo. Vale decoração temática, bolo, surpresinhas, vídeo com depoimentos, brincadeiras e diferentes atrações. Só a lista de convidados continua igual: amigas mais íntimas e mulheres da família.  Mas agora, em meio a vassouras, colheres, escorredores, bandejas e abridores de garrafas, a noiva tem uma festa cheia de surpresas.

 

A professora de pole dance Rinara França, por exemplo, participa de muitos eventos deste tipo na capital mineira. Ela dá uma aula de sensualidade para a noiva e convidadas. “Elaboro uma coreografia simples e a noiva tem de companhar. A cada momento, uma convidada também é escolhida para participar. Quanto mais elas se soltam, melhor é a brincadeira", diz Rinara.  A drag queen Dolly Piercing também é contratada para animar os chás de panela.  Ela faz shows em que mistura sedução e humor.  "Meu intuito é sempre a diversão: faço a noiva passar por situações quase constrangedoras”, conta.

 

O chá de panela da empresária Bárbara Santos durou oito horas:  “Entrei no clima da festa e me diverti muito”
 

 

Até o que a noiva vai vestir é estipulado pelos organizadores da festa, geralmente as madrinhas de casamento. Uma roupa de preferência branca e véu são clássicos para esse dia. Os espumantes também não podem faltar: a bebida tem tudo a ver com a comemoração.

 

É essencial que a noiva se abra a participar de tudo sem constrangimento. Tem de achar bombons no meio da farinha, pegar maçã em uma bacia de água, dançar 'na boquinha da garrafa' e até protagozinar um strip tease.

 

Lara Barreiro e suas madrinhas saindo do ônibus que funciona como boate: “Foi uma verdadeira folia”
 

 

Depois de muita folia, a festa não para. Algumas optam por passear de trenzinho pelas ruas da cidade. Não pode faltar música alta e os tradicionais personagens infantis. O passeio com a mulherada pode durar até três horas, tempo mais que suficiente para muita curtição.  “Toda semana praticamente fazemos parte de um chá de panela", diz Pedro Paulo Pereira, um dos donos da frota de trenzinhos.

 

Outra novidade são as boates itinerantes com bar, luzes de discoteca, globo de espelhos, dj, muita música boa e animação. Tudo isso dentro de um ônibus, no trajeto até alguma casa noturna, onde acontecerá a badalação da despedida de solteiro.O empresário Rodrigo Ayres, proprietário e motorista, está com a agenda lotada. A novidade tem agradado tanto que as vagas são disputadas. "Está difícil achar data disponível”, diz.

 

A drag queen Dolly Piercing leva a sensualidade para um lado cômico
 

 

Recém-casada, a empresária Bárbara Santos Aguiar, 27 anos, entrou no clima da festa. Seu chá de panela durou oito horas. “Demos uma volta nos principais bares da cidade, até chegar ao lugar específico onde o meu noivo estava com seus amigos. O caminho todo dançando e cantando com minhas amigas, foi indescritível”, lembra Bárbara. "Me diverti muito”.

 

A administradora Samira Bacha também achou o chá de panela inesquecível.  Com 27 anos e casada há dois, Samira não se esquece de nenhum detalhe: “Foi um dos melhores dias da minha vida." Organizado pelas madrinhas, o evento foi praticamente uma festa exclusiva. “Tinha abadá personalizado para todas as convidadas, banda de axé, aula de dança sensual, videofoto do casal, entrevista e declaração do noivo. Cada minuto era uma nova surpresa”, diz Samira.

 

O "Barcão da alegria" leva a noiva e suas convidadas

para um passeio pela cidade

 

 

A advogada Lara Barreiro, 25 anos, aproveitou bem as quase 12 horas de seu chá de panela. A  festa, praticamente surpresa, teve várias etapas: “Começamos com o 'clube da Luluzinha' e, de repente, apareceu o ônibus com a boate. Foi a novidade do momento, já que muitas de nós não conhecíamos. Por fim, a chegada dos garotos: o noivo e seus amigos apareceram para uma festa com show sertanejo na minha casa. Foi uma verdadeira folia”, lembra.

 

De tão vibrantes, as despedidas de solteiro atuais estão se tornando tão inesquecíveis quanto a própria festa de casamento. 

Últimas notícias

Comentários