Fim da cultura do papel

por Bertha Maakaroun 23/07/2012 13:56

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Geraldo Goulart, André Castro/divulgação, Eugênio Gurgel
O desembargador Joaquim Herculano, presidente do TJMG, com a mulher Maria Geralda e a neta Maria (foto: Geraldo Goulart, André Castro/divulgação, Eugênio Gurgel)

Aos 63 anos, acaba de assumir a presidência do Tribunal de Justiça de Minas (TJMG) o desembargador Joaquim Herculano. O momento é delicado: a arrecadação do estado está em queda e, segundo já havia informado Antonio Anastasia ao ex-presidente, Cláudio Costa, para este ano o judiciário mineiro terá de apertar o cinto. “Temos vários projetos importantes, mas precisamos ter os pés no chão”, avisa Herculano. Em números: 80% do orçamento anual do TJMG, de R$ 3,6 bilhões, é despendido com a folha de pessoal, que tem um crescimento vegetativo de 2% ao ano. A prioridade na gestão do novo presidente: acabar com a cultura do papel, por meio da implantação do processo eletrônico. Nos próximos dois anos, Joaquim Herculano irá se dedicar integralmente ao judiciário. Mas ao final de seu mandato, em 2014,  pretende se aposentar. “Ele quer se dedicar às três Marias de sua vida”, diz Maria Geralda, a mulher de Herculano. As outras duas são as netas Maria Júlia, de 6 anos, e Maria Clara, que vai nascer em novembro.

 

Fantasma ronda a Europa

 

A ministra de Meio Ambiente, Energia e Renovação Urbana da Região de Bruxelas, Evelyne Huytebroeck, esteve em BH com o secretário de Planejamento de Belo Horizonte, Paulo Roberto Paixão Bretas. Ela participou do Congresso Mundial do Iclei (Conselho Internacional para Iniciativas Locais de Desenvolvimento) e quis conhecer a política municipal de abastecimento e segurança alimentar. Com o desemprego em massa, o espectro da pobreza voltou  a assolar a Bélgica. Evelyne disse não ter visto moradores de rua por aqui. Já em sua terra natal... Onde é mesmo que ficava o primeiro mundo?

 

Fogo amigo

 

Não apenas no seio da coligação de Marcio Lacerda (PSB), mas também do PMDB, não faltarão balas perdidas ao longo da campanha que se inicia à PBH. Da disputa interna pela indicação das chapas majoritárias, são os muitos os feridos... e, ainda, armados.

 

 

 

Maria Gomes

 

A embaixatriz e enóloga Leda Maria Beirão (foto) é a consultora de umaconfraria de mulheres de carreira que se reúnem regularmente para degustar vinhos em harmonia com pratos especiais. Por que Confraria Maria Gomes? A referência é à uma senhora fidalga que vivia no século XVIII, na região da Bairrada, em Portugal, hoje produtora de azeites e maçãs.  Em recente encontro na casa da arquiteta Rosângela Perucci,  juntaram-se Adriana Miseroni, Júlio Rios, Jane Batista, Virgínia Mendes, Maria Claret Lamounier Elias, Fátima Neves Teixeira e Martha Abdo.
 

 
 

 

Últimas notícias

Comentários