Bendito amargo

por Blima Bracher 10/10/2012 14:26

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
None (foto: Divulgação)

Tem gente que adora, mas alguns torcem o nariz quando o assunto são as verduras que deixam aquele amarguinho na boca. Afinal, dos cinco sabores detectados pelo paladar humano – doce, salgado, azedo, umami (obtido pelos alimentos com glutamato) e amargo –, nenhum deles é unanimidade. O sabor amargo, contudo, surpreende, pois algumas receitas podem deixar de boca aberta até os mais radicais. “Tudo depende da alquimia entre os ingredientes e da perfeita combinação entre eles”, diz o chef Wladimir Wringler, do Mathilde Restaurante e Café.

 

Uma coisa é certa: as folhinhas verdes têm tudo para render sensações inéditas ao paladar: “A maior parte das folhas amargas tem propriedade estimulante ao apetite. Elas são ricas em proteínas, fibras, vitaminas A e C e sais minerais, principalmente cálcio e ferro”, garante o chef João Woods, do Restaurante Bulles. Algumas como a rúcula contêm também ômega 3. Já o espinafre, famoso por dar força ao marinheiro do desenho animado Popeye, tem alta concentração de sais mineirais e apresenta um dos maiores índices de proteínas em alimento vegetariano. Cerca de 100g dessas verduras fornecem, em média, apenas 25 calorias, sendo indicadas em dietas para perda ou controle do peso (veja a tabela nutricional). Abundantes e acessíveis, essas folhas costumam ser facilmente encontradas em mercados e hortifrútis, podendo ser cultivadas até em casa. Nos melhores restaurantes da cidade, não faltam opções de pratos que usam o sabor amargo na composição do cardápio.

 

Por que consumir?

 

Acelga
Rica em vitaminas A, C e B3, fibras e sais minerais (ferro, fósforo, cálcio e ácido fólico). Indicada no tratamento coadjuvante de cálculos biliares, prisão de ventre, hemorroidas, feridas em geral, úlceras e furúnculos. Tem 30 cal/100g

 

Agrião
Fonte de vitaminas A, B, B2, E e sais minerais (fósforo, cálcio, ferro, cobre, iodo, magnésio, zinco, enxofre, potássio, sódio). Ajuda a controlar taxas de açúcar do sangue, tem ação anti-inflamatória, é diurético e combate a bronquite quando misturado ao mel. Tem  25 cal/100g

 

Almeirão
Tem altas taxas de vitaminas A, C, betacaroteno e sais minerais (cálcio, fósforo e  ferro). Estimula o funcionamento do fígado e da vesícula biliar. Tem 20 cal/100g

 

Bertalha
Fonte de vitaminas A, B, C e sais minerais (cálcio, ferro e fósforo). Auxilia no combate às doenças do fígado. Tem 20 cal/100g

 

Chicória
Uma das espécies de chicória é conhecida como radicchio. Fonte de vitaminas A e do complexo B, proteínas e sais  minerais (sódio, potássio, fósforo, cálcio, silício, cloro e ferro). Depurativa do sangue, rins e fígado, estimula a digestão e é levemente laxante. Tem 20 cal/100g

 

Escarola
Rica em vitaminas A, B2, B5 e sais minerais (cálcio, fósforo, ferro, sódio e potássio). Levemente laxativa, estimula o fígado e a vesícula biliar. Tem 20 cal/100g

 

Espinafre
O famoso segredo do marinheiro Popeye pode ser explicado pela quantidade de sais minerais (ferro, sódio, potássio, cálcio, cloro, fósforo e magnésio), além das vitaminas A, C e betacaroteno. É boa fonte de fibras e possui uma das maiores concentrações de proteínas em alimento vegetariano. Combate a desnutrição e anemia. Cerca de 30 cal/100g

 

Mostarda
Rica em vitaminas A e do complexo B. Tem sais minerais (cálcio, fósforo e ferro), além de fibras. Ação digestiva e desinfetante. Tem 30 cal/100g

 

Rúcula
Fonte de proteínas, vitaminas A e C e sais minerais. Boa para digestão. Tem 20 cal/100g

Últimas notícias

Comentários