Lavabos para surpreender

por Guilherme Torres 08/11/2012 10:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Henrique Queiroga, Rodrigo Valente, Jomar Bragança, Gustavo Xavier, Thiago Costolli/divulgação
Os espelhos que vão do teto ao rodapé saltam aos olhos no projeto de Ivana Andrade (foto: Henrique Queiroga, Rodrigo Valente, Jomar Bragança, Gustavo Xavier, Thiago Costolli/divulgação)

Toda sala que se preze precisa de um lavabo com estilo. Pequenos ou grandes, eles poupam a exposição dos cômodos íntimos da casa e estão sempre prontos para receber. O desafio das medidas quase sempre faz com que o espaço seja resultado de ideias mais criativas e arrojadas, com revestimentos especiais, paredes totalmente cobertas por espelhos que dão a sensação de amplitude e uma miscelânea de bom gosto que une o rústico ao sofisticado, passando por madeira, pedras nobres, papéis de parede e até couro, além de uma iluminação impecável, que valoriza cubas supermodernas.

 

Para a arquiteta Ivana Andrade, cubas desenhadas especialmente para aquele espaço, torneiras sob medida e revestimentos criativos dão um tom de exclusividade aos projetos. “Em ambientes em que esses itens são peças-chave, ir ao banheiro ou lavar as mãos ganha glamour. Geralmente pouco frequentado pelos moradores, os lavabos são considerados o ‘cartão de visitas’ de uma casa e, por isso, devem receber atenção redobrada na hora de decorar. E vale lembrar que eles devem seguir o estilo da casa e o projeto deve ser compatível com o restante”.

 

A arquiteta Luciana Lage explica que originalmente o lavabo era apenas um lavatório, uma cuba usada para higienização das mãos antes das refeições. Normalmente se situava perto da sala de jantar, já que os banheiros se localizavam fora das residências. Depois ganhou bacia sanitária em ambiente fechado. “Apesar das dimensões compactas, o lavabo pode ser valorizado com o uso de materiais ousados (já que as paredes não precisam necessariamente ser impermeáveis), de espelhos e de uma iluminação eficiente”, diz.

 

Para ambientá-los e garantir uma atmosfera refinada, é sempre bom priorizar os detalhes. “Mármores, madeiras, ônix e mosaicos especiais conferem modernidade ao espaço. Outro aliado que salta aos olhos são as louças e metais. Para arrematar, a iluminação estabelece um equilíbrio perfeito, valorizando todos os materiais”, diz a arquiteta Fabíola Constantino.

 

Neste lavabo autêntico e inovador dos arquitetos Celeno Ivanovo e Luiz Henrique Ribeiro, o principal aspecto é que não há bancada nem cuba sob a torneira. Em conceito totalmente desconstruído e numa área de 6 m², a água escorre em queda livre até um leito de seixos de mármore branco, escavado no chão de concreto bruto, mesmo material que sobe pelas paredes. Para a contenção da água e proteção dos respingos, um vidro na cor vermelha foi colocado e um espelho reveste a parede oposta. Um nicho escavado na parede apoia toalhas e sabonetes. E grandes portas divisórias em madeira e em aço enferrujado dão privacidade à cabine com vaso sanitário.
 
 
Em um espaço de 2,72 m², em residência localizada no bairro Mangabeiras, as arquitetas Adriana Caporali e Luciana Lage projetaram um lavabo rústico e ao mesmo tempo clean. A parede ao fundo é revestida da mesma madeira de demolição utilizada no piso, criando uma continuidade harmônica. As outras paredes foram pintadas de marrom capuccino. A bancada em mármore travertino bruto é solta da parede, em formato de um aparador, e possibilita que o espelho inteiro passe por trás, indo até o rodapé. Para arrematar, um quadro na parede e vaso com lírios.
 
 
Para esta residência com área de 1.000 m², a arquiteta Andrea Buratto criou um lavabo que acompanha os traços contemporâneos da casa. O espaço tem piso e bancada em mármore espanhol travertino ouro polido, que dialoga com a pintura italiana das paredes em tons dourados. O contraste fica para as louças brancas e metais cromados. Para ganhar amplitude, uma das paredes foi revestida em espelho. A cuba especial tem válvula oculta e o misturador é cromado. Para a iluminação, lâmpada dicroica e belo pendente de folha de ouro e cristais.
 
 
As decoradoras Paola Camargo e Priscila Sathler tiveram o desafio de reformar este lavabo em um espaço de 3 m². Para dar um ar de requinte e homogeneidade, aplicaram no piso, rodapé e bancada mármore trevertino romano bruto. Uma das paredes foi totalmente revestida com espelho e as outras ganharam mais pompa com o papel de parede Penélope, nas cores bege e dourado. O teto foi todo rebaixado com gesso para receber iluminação embutida. Os metais e desenho da cuba arrematam o ambiente com elegância.
 
 
Em 3,5 m², a arquiteta Fabíola Constantino projetou um lavabo delicado. Para quebrar a frieza do mármore cintilante que reveste chão, paredes e bancada, ela usou um mosaico espanhol que trouxe sofisticação, juntamente a uma sobreposição de espelhos. Para valorizar os tons claros escolhidos, a iluminação é composta por lâmpadas que pontuam os destaques. Para decorar, objetos rústicos e mais escuros, como o miniabajur, baú, tronco de árvore com flores e perfumeiro.
 
 
As arquitetas Flavi Pereira e Sílvia Lage criaram um lavabo de recepção para um jovem casal. Em 3,5 m², as paredes têm papel acamurçado na cor café com arabescos e leve brilho no tom de bronze. Os espelhos criam um jogo de imagens refletidas e ampliam o espaço. Há um misto do rústico, presente na madeira maciça, e do contemporâneo, representado pela sofisticação do pendente balão – todo em cristais tchecos e pingente de seda. Para sair do lugar-comum, elas projetaram uma bancada de mármore em ônix branco,  iluminada por dentro e em formato linear inclinado. Embaixo da bancada, a gamela em madeira maciça ganhou plantas.

Últimas notícias

Comentários