Noitada premium na cidade

por Guilherme Torres 09/11/2012 06:23

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação, Victor Lupianez/Divulgação, Leo Araújo, Bruno Soares/Divulgação
Provocateur: filial de BH está sendo construída no bairro Santo Antônio (foto: Divulgação, Victor Lupianez/Divulgação, Leo Araújo, Bruno Soares/Divulgação)

De tempos em tempos a vida noturna da cidade ganha points para todos os gostos, mas para poucos bolsos. Entre os novos redutos da turma endinheirada está a abertura da filial mineira da Provocateur, badalada casa noturna que funciona há quatro anos em Nova York e é considerada um dos mais luxuosos nightclubs da cidade norte-americana. Por trás da empreitada local estão os empresários mineiros Marcelo Diogo, Daniel Henriques, Pedro Henrique Cruz e Hugo Almeida.

 

Com investimento de R$ 6,5 milhões, negociada há seis meses e com previsão de abertura até março de 2013, a segunda filial no país (a primeira fica em São Paulo) já está erguida no bairro Santo Antônio, na esquina das avenidas do Contorno e Prudente de Morais. “Essa marca respira exclusividade e tem o acesso mais restrito no mundo, um clube realmente seleto. Em BH vamos seguir essa linha, mas dentro do perfil da capital. A Provocateur não limitará o frequentador pelo dinheiro, mas sim pelo relacionamento. Não adianta ter poder aquisitivo e não ter o perfil que buscamos”, define Marcelo Diogo.

 

Os empresários Marcelo Diogo e Daniel Henriques, responsáveis pela vinda da chique Provocateur para a capital: “A boate é a mais exclusiva do mundo e em BH não será diferente”, diz Marcelo
 
 

A casa terá capacidade para 350 pessoas e três andares divididos em 800 m². Além disso, o conceito e atmosfera da matriz nova-iorquina serão empregados aqui, garantem os sócios. Para isso, o projeto arquitetônico e de decoração é todo desenvolvido pelo mesmo profissional das casas de NY e SP, o premiado designer alemão Rudolf Piper, com execução a cargo do arquiteto Fred Mafra. Entre outros detalhes, o club vai contar com um sistema de som canadense, o Funktion One, considerado o melhor do mundo. “BH já tem boas casas noturnas, mas a Provocateur não se identifica com nenhuma, pois é a primeira vez que chega aqui uma marca consagrada como esta”, explica Diogo.

 

Na Mata Café

O que é: lounge, restaurante e espaço para shows (Na Moita)
Endereço: rua Marília de Dirceu, 56, Lourdes
Abertura: setembro/2012
Capacidade: 400 pessoas
Investimentos: R$ 2,5 milhões
Proprietários: Fernando Júnior (Grupo Meet), Felipe Santiago e Antônio Toledo Pinto

 
 

Para incrementar o espaço, funcionará no primeiro andar um restaurante, que ainda não tem projeto gastronômico relevado, mas que será administrado pelo empresário Gilson Júdice (Marília Pizzaria, Kei e outros). “A casa vai abrir duas vezes por semana, provavelmente na sexta-feira e no sábado. Como vamos trabalhar com uma clientela mais seleta, se abrirmos mais vezes por semana, vamos atrair outros perfis”, diz, acrescentando que o label internacional também vai atrair turistas durante a Copa das Confederações e a Copa do Mundo.

 

Com outro formato, foi aberto na capital, em setembro, o Na Mata Café. A casa, que abocanhou ponto na concorrida praça Marília de Dirceu, no bairro de Lourdes, já tem fama reconhecida em SP, onde a matriz funciona há 12 anos, e já projetou nomes como o cantor Seu Jorge. Aqui, o espaço dos empresários Fernando Júnior, Felipe Santiago e Antônio Toledo Pinto se divide entre um charmoso lounge na calçada com sofás, restaurante/bar no salão principal e o Na Moita, espaço com capacidade para 280 pessoas, aberto em outubro, destinado a pocket shows com artistas conhecidos e DJs. “O sucesso e durabilidade que a casa tem em SP nos instigou a trazê-la para BH. As pessoas na faixa dos 30 anos sentiam falta de um lugar que mesclasse restaurante e bons shows intimistas, em espaço sofisticado, porém sem ostentação. Aqui, queremos ser palco de nomes consagrados e também revelar novos talentos”, explica Fernando.

 

Felipe Santiago e Fernando Júnior, no novíssimo Na Mata Café: “As pessoas na faixa dos 30 anos sentiam falta de um espaço assim na cidade”, diz Fernando
 
 

Funcionando seis dias por semana, a casa tem no cardápio enxuto pratos quentes, hambúrgueres, ‘belisquetes’ e sobremesas, além de incrementada carta de bebidas com vinhos, espumantes, cervejas e 30 drinques. “Temos uma gastronomia sem complicação e que tem agradado bastante, com alguns pratos das premiadas Helena Riso e Rita Lobo”, conta Fernando. O Na Mata também apresenta uma proposta inédita. Para os amantes da arte de cozinhar, o lugar conta com uma cozinha completa montada, que pode ser usada pelos clientes. Funciona assim: O “chef” por hobby, de dentro do balcão principal, prepara pratos para seus convidados com ajuda profissional. Ele mesmo escolhe o que quer cozinhar e o Na Mata faz as compras dos ingredientes.

 

Wood's Bar

O que é: casa noturna sertaneja
Endereço: Alameda da Serra, 154, Vale do Sereno, Nova Lima
Abertura: novembro/2012
Capacidade: 1.100 pessoas
Investimentos: R$ 4 milhões
Proprietários: Alexandre Pampolini, Gustavo Tasca, Manueljuvencio Ottoni e o cantor Sorocaba (da dupla Fernando & Sorocaba)

 
 

E, atentos às reclamações dos moradores do bairro por conta do barulho, os sócios investiram 25% do custo total em uma boa acústica e isolamento para o local. “Apesar das dificuldades impostas na região, queríamos muito que a casa fosse onde está, pois tem a praça arborizada na frente, o que remete ao nome. Além disso, o grande investimento pedia um lugar privilegiado”. Para minimizar a ‘queda de braço’, foi distribuído nas redondezas um informativo intitulado “Política da Ótima Vizinhança”, que explica o que foi feito para evitar mais impactos negativos no entorno, como o estacionamento coberto para até 50 carros, desafogando a via e evitando buzinas.

 

Para receber até 1.100 pessoas, os empresários Alexandre Pampolini, Gustavo Tasca, Manueljuvencio Ottoni e o cantor Sorocaba (da dupla Fernando & Sorocaba) abrem, no próximo mês, a Wood’s Bar, espaço de shows dedicado à música sertaneja. Erguida na Alameda da Serra, em Nova Lima, é a sétima filial do Grupo Wood’s, referência em balada do gênero, com casas já instaladas em São Paulo, Curitiba, Balneário Camboriú (SC), Cascavel e Foz do Iguaçu, no Paraná, e deve funcionar aqui três vezes por semana. “A ideia de investir em uma casa com esse perfil é que a música sertaneja está ganhando cada vez mais adeptos, e BH é um desses lugares onde o público só cresce”, diz Gustavo, explicando que o lugar vai realizar shows esporádicos de grandes nomes do sertanejo. “Mesmo sendo totalmente segmentada, a casa não tem elementos rústicos que remetam ao gênero sertanejo, e sim um projeto moderno e confortável, para clientes elitizados, que não se encaixam no estereótipo chapéu, camisa xadrez e bota de cowboy”, diz.

 

Clube Chalezinho

O que é: nova boate da casa
Endereço: rua Mário Werneck, 530, Buritis
Abertura: novembro/2012
Capacidade: 300 pessoas
Investimentos:  R$ 400 mil (boate fechada)
Proprietários: Raph Marcelinni, Antônio Marcelinni, Frede Andrade e Vinícius Veloso

 
 

O novo Clube Chalezinho, aberto no fim de julho no bairro Buritis, também vem com novidade. Prepara para o fim de novembro a inauguração de sua boate fechada, que até então ainda não tinha sido finalizada. O espaço para 300 pessoas tem inspiração em boates da Europa e uma ambientação bem diferente do restante do espaço, que conta com elementos rústicos característicos do grupo, e vai ser palco para DJs, pocket shows, festas corporativas e festas de aniversário. “A boate terá um ar mais moderno, mas ao mesmo tempo vintage, com muito LED e grandes lustres. O projeto é da arquiteta Irma Lara, baseado em tendências do Leste Europeu. Ela pode funcionar totalmente independente do restante do clube ou mesmo integrada”, diz Ralph Marcellini, um dos sócios. A noite de BH promete!

Últimas notícias

Comentários