Na cola da Apple

por Alysson Lisboa 11/12/2012 11:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Samuel Gê
Michel Piestun, vice-presidente da Samsung Telecom, veio a BH para divulgar o novo tablet da marca (foto: Samuel Gê)

Já está de malas prontas para desembarcar em Belo Horizonte a gigante sul-coreana Samsung. A previsão é de que a loja da marca seja inaugurada no início de fevereiro no BH Shopping e que sejam contratados 15 funcionários. Até o momento, já foram inauguradas cinco lojas no Brasil – três na cidade dSão Paulo, outra em Salvador e, mais recentemente, a loja de Ribeirão Preto (SP). Segundo Demétrius Oliveira, gerente de marketing e vendas da Samsung, até o fim do mês serão mais cinco lojas. O objetivo da empresa é aproximar a marca do consumidor e promover a venda de smartphones, tablets, câmeras e notebooks.

 

O vice-presidente da Samsung Telecom no Brasil, Michel Piestun, informa que o Galaxy S III, último modelo de smartphone da empresa, é líder de vendas. O Brasil é o quinto maior mercado consumidor de tablets e smartphones no mundo. Isso justifica o investimento e o número de funcionários no país. Nas fábricas de Manaus e Campinas e nos três centros de pesquisa de desenvolvimento trabalham 12,7 mil funcionários.

 

Piestun, que veio a Belo Horizonte no fim de novembro para divulgar o mais novo tablet da empresa, o Galaxy Note 10.1 (veja mais na coluna Vida Digital deste mês), comemora o expressivo resultado no país. A Samsung tem hoje 40% do mercado de tablets no Brasil, segundo pesquisa divulgada recentemente. Para atender a um mercado que em apenas um ano cresceu 275%, a empresa garante que não vão faltar equipamentos nem acessórios. "As lojas estão abastecidas para atender ao mercado varejista", diz Piestun. Quanto ao volume de vendas, o vice-presidente não revela os números, mas esboça o sorriso tranquilo de quem está na liderança.

 

Formado no Instituto Tecnológico Aeronáutico (ITA) e com passagem por empresas como Claro, Motorola e IBM, o vice-presidente da Samsung fala sobre o que vem por aí: "O mercado de tecnologia é autoacelerado e o cenário muda a cada dois anos. Quanto mais você melhora a capacidade do microprocessador, mais aumenta a capacidade de fazer outro mais rápido", explica.

 

A inclusão dos tablets na chamada “lei do bem”, que permite redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de 15% para 3% e zera a alíquota do PIS/Cofins, parece ter animado as gigantes da tecnologia digital. Prova disso é o crescimento do número de lojas próprias de empresas como a HP e a Nokia. A loja da Apple em São Paulo é também muito aguardada. Segundo a empresa, três milhões de aparelhos foram vendidos no mundo em uma semana após o lançamento do iPad mini e do modelo da quarta geração, o iPad retina.

Últimas notícias

Comentários