Ronaldinho Gaúcho

por Pabline Félix 22/01/2013 07:08

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Eugênio Gurgel
Ronaldinho Gaúcho, no jogo Atlético x Cruzeiro, o último do Campeonato Brasileiro de 2012 (foto: Eugênio Gurgel)

A chegada de Ronaldinho Gaúcho a BH para reforçar o time do Atlético, em junho do ano passado, foi rodeada de expectativas e desconfianças. Valeria todo o investimento? Seria o craque capaz de resistir à boemia na capital dos bares? Conseguiria recuperar o ânimo e superar o péssimo desempenho demonstrado no Flamengo? Voltaria a ser o artista da bola que encantou a torcida brasileira no início da década? Sim. Sem sombra de dúvida, a diretoria do clube pode responder afirmativamente a cada uma dessas perguntas.

 

A atitude do jogador dentro e fora dos campos não só calou a boca dos críticos como injetou energia extra no time. Resultado: o Galo conquistou o vice-campeonato nacional, melhor classificação da última década, e vai disputar neste ano a Copa Libertadores, maior competição do continente; foi a equipe-sensação da primeira fase do Brasileirão 2012, considerada entre os entendidos no esporte como a de futebol mais bonito; e devolveu Ronaldinho Gaúcho à lista dos melhores do Brasil. De quebra, o veterano de 32 anos voltou a ser o queridinho dos torcedores – a camisa 49, usada pelo jogador, já é praticamente uma 10 – e atraiu cifras gordas em publicidade para o time. A performance ainda lhe rendeu troféus como o Bola de Ouro, promovido por uma revista e uma emissora de televisão especializadas, e ainda integrou a Seleção do Campeonato eleita pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

 

Segundo o presidente Alexandre Kalil, a “solucionática” para estimular o futebol de Gaúcho esteve na criação de um ambiente favorável que, além da disposição do jogador, envolveu a diretoria do clube, a cidade e, claro, a torcida. “Aqui, o Ronaldinho encontrou a confiança e a estrutura de que precisava para retomar seu futebol. Isso foi fundamental para sua permanência em 2013”, afirma o dirigente. Pelo Twitter, o jogador, que é avesso à imprensa, demonstrou a animação e o foco deste ano: “Em 2013 vou lutar por muitos títulos. É Galo na veia!”. É esperar para ver, certos de que quem foi rei nunca perde a majestade.

Últimas notícias

Comentários