Marcio Lacerda

por Pabline Félix 22/01/2013 07:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Cláudio Cunha
Lacerda está com muitos planos para o segundo mandato à frente da PBH (foto: Cláudio Cunha)

“Quero governar Belo Horizonte por mais quatro anos.” É assim que Marcio Lacerda, prefeito reeleito em primeiro turno nas eleições de 2012, responde às especulações sobre uma possível candidatura ao governo do estado em 2014. Apesar da carreira recente na política – a gestão passada à frente da PBH foi o primeiro cargo conquistado nas urnas –, seu nome passou a ser caro depois das constantes avaliações positivas de sua administração. Em agosto do ano passado, o Instituto DataFolha divulgou pesquisa na qual Lacerda é apontado como o prefeito com melhor avaliação entre importantes capitais do país, como Rio, São Paulo, Recife, Porto Alegre e Curitiba. Ele obteve 59% de aprovação e, em um total de 10, alcançou nota média de 6,7. Já a Fundação Getúlio Vargas divulgou em dezembro um estudo que classifica BH como a segunda capital melhor colocada no Indicador Social de Desenvolvimento dos Municípios (ISDM), atrás apenas de Curitiba, que tem menos de 2 milhões de habitantes. “Esse retorno nos anima muito”, diz.

 

Apesar dos bons números, segundo ele obtidos pela aplicação do perfil de administrador à gestão pública, Lacerda tem consciência de que nem tudo são flores na capital. Há seis anos envolvido com a novela do metrô, ele afirma que gostaria de já ter tirado do papel esse sonho do belo-horizontino. “Tivemos outras prioridades, como as obras do BRT. Mas concluímos o planejamento de duas novas linhas de trens (Barreiro ao Centro e a Savassi à Lagoinha, com possibilidade de expansão até o Belvedere. Acredito que em breve elas começarão a se tornar realidade.”

 

Além da mobilidade urbana, faz parte das prioridades continuar a empregar esforços em setores cruciais – saúde e educação, além dos investimentos essenciais para que Belo Horizonte faça bonito nas copas das Confederações, em 2013, e do Mundo, em 2014. Intervenções nos aeroportos de Confins e da Pampulha estão sendo viabilizados junto aos governos do estado e federal e à Infraero. Obras de expansão do Anel Rodoviário, revitalização do entorno das avenidas Antônio Carlos e Pedro I e da Lagoinha e ações de prevenção a enchentes também estão na lista de tarefas do prefeito, que se mostra animado. “Justamente por isso é que digo: quero chegar ao fim do governo. Quando a gente pensa um plano de governo, sonha com muitas ferramentas para tornar BH uma cidade melhor. Não quero sair e deixar isso inacabado. Quero honrar o meu compromisso”, diz.

Últimas notícias

Comentários