Paulo Henrique Vasconcelos

por Pabline Félix 22/01/2013 07:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pedro Nicoli
O engenheiro civil Paulo Henrique Vasconcelos no canteiro de obras do Savassi Mall (foto: Pedro Nicoli)

Elas estão por todos os lados. Diariamente, obras pipocam em rodovias, viadutos, estádios, praças e em inúmeros empreendimentos imobiliários, e fazem parecer que o Brasil está sob rigorosa reforma. Se, por um lado, há o impacto que qualquer mudança traz, por outro, realizam desejos de anos – e irão, senão resolver, ao menos amenizar necessidades de grandes cidades como Belo Horizonte e São Paulo. Além da população, quem comemora são os envolvidos com a construção civil, setor que teve crescimento médio de 5,2% em 2012. Aliado à visão de empreendedores como Paulo Henrique Vasconcelos, esse índice pode quadruplicar, como os invejáveis 20% alcançados pela PHV Engenharia, empresa encarregada por 30 construções na capital e escolhida para concretizar o ambicioso projeto de erguer a maior torre da América Latina: 350 m de altura e 85 andares erguidos no bairro Santa Tereza.

 

“Foi um ano muito bom para nós. Concluímos 10 obras, começamos outras oito, tivemos várias outras oportunidades de negócios, mas preferimos manter os números controlados para não ter de expandir a nossa estrutura interna. É um resguardo que denuncia nossa identidade mineira”, resume o diretor do Grupo PHV, que, além da construtora principal, inclui ainda a PHV Empreendimentos, a São Judas Tadeu Empreendimentos, a Loc Power e a Construtora Horizontes, que entrega no início do ano 140 apartamentos populares no bairro Santa Mônica.

 

Fora dos canteiros de obras, Vasconcelos também teve mais uma missão: em abril do ano passado, ele se tornou o mais jovem presidente do tradicional Automóvel Clube. Mas nem por isso ele ficou longe dos projetos e dos tijolos: em seu plano de ação, foram propostas diversas reformas na histórica construção da avenida Afonso Pena, como a reforma da fachada, a construção de novo salão de festas no último piso e a reabertura de espaços de serviços para os associados. Segundo ele, a modernização do clube já está atraindo novos sócios e voltando a movimentar o lugar. “O clube ganhou vida novamente. Há eventos sendo realizados quase diariamente. Era esse nosso objetivo principal”, diz. Apesar do acúmulo de funções, Paulo Henrique não se sente sufocado. Pelo contrário: em dezembro nasceu seu terceiro filho, Lucas, o que para ele é uma renovação no ânimo para encarar 2013.

Últimas notícias

Comentários