Eduardo Martins

por Pabline Félix 22/01/2013 07:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Eugênio Gurgel
O reitor Eduardo Martins na Escola de Aeronáutica da Fumec (foto: Eugênio Gurgel)

Acessível, aberto ao diálogo, defensor dos valores da democracia, paciente e dedicado ao desenvolvimento da educação: estas foram as características que fizeram a fama do professor Eduardo Martins de Lima, que lecionou na Fundação Mineira de Educação e Cultura (Fumec) por mais de 20 anos. Em 2012, no entanto, elas passaram a fazer parte do perfil do primeiro reitor eleito por votação direta da história da instituição. “Algumas escolas isoladas da Fumec já possuíam a experiência de votar para escolher seus diretores, mas depois da formação do centro universitário unificado essa é a primeira vez em 47 anos de existência. Fico feliz por fazer parte desse marco”, diz Martins, que integra o time da instituição há 25 anos.

 

Responsável por dirigir a fundação até 2016, o reitor afirma ter diversos planos para torná-la mais relevante socialmente. E esse objetivo começou a ser colocado em prática já nos primeiros meses de gestão: desde março, quando tomou posse, a Fumec vem firmando parcerias com organizações como o Giramundo Teatro de Bonecos e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, disponibilizando recursos como mão de obra, infraestrutura e conhecimento especializado. Outra preocupação é investir em áreas estratégicas para o desenvolvimento do país. Por isso, cursos como o de arquitetura, engenharia civil, engenharia ambiental, produção civil e ciências aeronáuticas abriram novas turmas, possibilitando a entrada de 250 novos alunos a cada semestre. “Quando investimos na formação de profissionais qualificados, estamos ajudando a criar um mundo melhor para a próxima geração e para o país”, afirma.

 

A integração entre modernidade e responsabilidade ambiental também é uma preocupação do reitor, um apaixonado pela natureza. São seus hobbies a jardinagem e a observação de pássaros, atividade que pratica em companhia de uma câmera com lentes 150-500 mm. Na universidade, ele alia os conhecimentos gerados pelos cursos de engenharia ambiental e engenharia energética para desenvolver soluções para o dia a dia do campus, que tem população circulante de até 16 mil pessoas, como um captador de energia solar que deve ser instalado e será responsável por iluminar toda a área de convivência.

 

Casado há 32 anos e pai de duas filhas, Eduardo tem ainda outra paixão: o Atlético. Munido de um iPhone com as fotos do último jogo do clube contra o rival Cruzeiro, ele se gaba do ângulo privilegiado que teria de um lance do craque Ronaldinho Gaúcho. “No meu Facebook você pode encontrar as postagens de cada gol do jogo”, diz, mostrando que está mais que preparado para acompanhar a geração de estudantes sob sua tutela.

Últimas notícias

Comentários