O tom das tendências

por Ana Cláudia Esteves 28/01/2013 10:01

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pedro Nicoli, Divulgação
Adepta do estilo, Natalia Furtado aconselha: “A dica é não usar as duas peças muito justas” (foto: Pedro Nicoli, Divulgação)

A tendência já pode ser vista nas ruas e até mesmo vestindo as celebridades. Foi febre nos anos 1990 e volta a mostrar as curvas femininas com muito estilo e ousadia. Entretanto, optar por usar o modelito tem lá suas restrições. O umbigo, por exemplo, nunca deve – nem pode – aparecer: quanto menor for a “faixa de pele” em evidência, mais elegante e atual o visual se tornará. Com o máximo de 5 cm à mostra, a região acima da cintura somente vai aparecer conforme o movimento.

 

A questão dos também chamados croppeds não é apenas amar ou odiar, mas, sim, conseguir usar e se sentir bem. O visual é jovem e moderno, e também pode ser muito chique. A variedade de modelos que a tendência traz pode vestir bem uma mulher na praia e até em uma festa de casamento. É só saber o que e quando usar: no escritório, por exemplo, o estilo não é aconselhável. Apesar de ser de muito bom gosto, o look pede um lugar mais descontraído.

 

A publicitária Polly Sales usa sua criatividade não só no trabalho: estilosa de carteirinha, aos 29 anos ela também inventa sua moda. “Meu estilo varia de acordo com meu humor, mas fica entre o cool e boho chic.” Polly, que está sempre antenada nos blogs com novidades do mundo fashion, acompanhou a chegada da tendência no Brasil. “Na minha opinião, mais importante do que estar na moda é se identificar com a peça e se sentir à vontade para usá-la. Quando conheci os croppeds tops, pensei: Meu Deus! Agora vou ver umbigos à mostra pela rua, socorro! Mas não; a tendência que evidencia só a linha da barriga sem os umbigos para lá e para cá me surpreendeu e consegui enxergar seu potencial. Sendo assim, curti e aderi, mostrando apenas o necessário.”

 

Com o projeto verão em dia, esse é o momento perfeito para usar e abusar da boa nova. Com o corpo em forma e as altas temperaturas, o look cai bem a qualquer hora do dia. Lisos, estampados, em modelos tomara que caia ou fechado com o clássico nozinho: o mercado tem opções para todos os gostos e nem as mulheres de estilo clássico ficam de fora.

 

Esse é o caso da estudante de relações internacionais Natalia Furtado, de 23 anos. Com muita personalidade ao se vestir, ela faz inovações em seu visual, que é sempre muito apurado. “Tenho em mente que a roupa pode trazer inúmeras oportunidades, além de mostrar muito o perfil da pessoa”, conta a jovem, que conheceu os croppeds ao ver fotos antigas de sua mãe no fim da década de 1980, que completa: “Como na moda tudo se recicla, eles estão de volta. Eu tinha um forte preconceito à barriga de fora, mas com o passar do tempo vi que desta vez os looks vieram com mais classe e, o mais importante: abominando o umbigo de fora, que poderia deixar essa tendência vulgar”. Natalia ainda aconselha: “Em qualquer produção é necessário o bom senso, e nesse caso uma dica é não usar as duas peças muito justas. Saias midi, calças com a cintura alta e saias longas são as melhores escolhas para compor os crop tops”.

 

Totalmente inserida no mundo do vestuário, Larissa Gama, de 24 anos, é consultora de moda, costureira e designer. Com muito estilo e atitude, a bela conheceu a tendência por meio de uma de suas clientes. “Não diria que amei ou detestei de cara, mas fiquei curiosa, pensando como a peça se encaixaria no atual cenário fashion. Investiguei mais e acabei descobrindo inúmeras variações.” Além de usar os croppeds em suas produções, Larissa tem contato direto com consumidoras de moda e conta que ficou surpreendida com a aceitação do produto. “Posso afirmar que a peça está entrando no guarda-roupa feminino gradativamente, sendo hoje o número de pedidos maior que o de ontem, e acreditando que o de amanhã será ainda maior que o de hoje. Tomara!”

Últimas notícias

Comentários