De olho no que vem por aí

28/01/2013 12:41

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Maria Tereza Correia/EM/DA Press, Divulgação
Georgiana Mascarenhas no futuro CCBB: programação mais variada (foto: Maria Tereza Correia/EM/DA Press, Divulgação)

Se depender do número de obras que serão entregues a BH, 2013 será o ano dos centros culturais. O Cine Brasil e o Centro Cultural Banco do Brasil, que integra o Circuito Cultural Praça da Liberdade, deverão ser as meninas dos olhos da cidade. Por isso mesmo, a coluna convidou a arquiteta Joanna Mendes e a estilista Georgiana Mascarenhas para irem às obras dos dois prédios. Neles, cada uma delas mostra as expectativas do ano.

 

Joanna viu o adiantado trabalho do Grande Teatro do Cine Brasil, que terá capacidade para mil pessoas. Gostou e ficou impressionada com a obra que, até agora, consumiu R$ 40 milhões de recursos próprios da VMB por meio da Lei Rouanet, além de apoio da Usiminas, Cemig e Banco Itaú. “Como arquiteta, é um prazer ver que prédios históricos, como o Cine Brasil, estarão de volta à vida de todos os belo-horizontinos. Desejo que todos os gestores públicos e privados sejam ousados. Que eles possam planejar e implementar projetos para a nossa cidade com mais visão de futuro”, diz. A expectativa é de que o Cine Brasil seja inaugurado em setembro deste ano.

 

Georgiana Mascarenhas circulou pelas obras do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), projeto que custou até agora R$ 23 milhões e deve ser inaugurado ainda este ano. Quando estiver pronto, o prédio terá 1.500 m de galeria, teatro, café, livraria e sala multimeios. “Nos últimos anos, Belo Horizonte se firmou como o mais novo polo de cultura do Brasil, explorando o que temos de melhor: nossa arte”, reconhece. “Espero que a programação variada que já existe em BH se amplie ainda mais, atingindo as mais diversas áreas e linguagens artístico-culturais, tornando nossa cidade mais atrativa para moradores e turistas.”

 

Joanna Mendes no Cine Brasil: ela ficou impressionada com a obra
 
 

Fogos de artifício

 

A surpresa seria apenas para Rafaela Nejm, mas Nando Júnior também acabou sendo surpreendido pouco antes de pedir a mão da namorada em casamento. Na dúvida de qual anel comprar, o empresário recorreu à mãe, Maria Aparecida Moura de Almeida, para saber qual joia escolher. Mas ela preferiu dar à nora o anel que recebeu quando foi pedida em casamento pelo marido, José Fernando de Almeida. “Como meus pais não iriam viajar conosco, o anel foi a forma de ela estar presente naquele momento”, lembra o noivo. O pedido, feito poucos minutos antes da virada do ano, ganhou colorido especial com os fogos do réveillon em Miami. A união deverá ser oficializada em setembro deste ano. Rafaela é filha de Euler Fuad Nejm e Pamela Kayser Nejm.

 

Marchador na Sapucaí

 

Ana Cristina Marquito, mulher de Magdi Shaat, presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador, será um dos destaques da Beija-Flor no desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro, que tem como enredo Amigo Fiel, do Cavalo do Amanhecer ao Mangalarga Marchador. Ana Cristina entrará na avenida fechando o desfile em carro alegórico que terá, entre outros detalhes, a réplica de animais que vão variar de 1,50 m a 4 m de altura. A expectativa é de que a ala tenha o maior número de criadores da raça. Contudo, até o fechamento desta edição, não foram informados os nomes já confirmados. Quem não estiver na avenida poderá torcer pela azul e branco de Nilópolis no camarote da ABCCMM na Sapucaí. A escola será a terceira a desfilar na segunda-feira de carnaval.

 

Al mare

 

Gustavo Corrêa e Cris Carneiro já estão confirmados entre os passageiros do cruzeiro É o Amor, de Zezé di Camargo e Luciano. O navio parte do porto do Santos dia 28 de fevereiro para quatro dias entre Ilhabela (SP) e Cabo Frio (RJ). A grande atração, como não poderia deixar de ser, será a performance dos irmãos Zezé e Luciano, que farão três shows no teatro do navio. Cada sessão será fechada a mil convidados. Sucesso nos mares há alguns anos, o cruzeiro É o Amor será administrado, pela primeira vez, pelos filhos de Francisco. O navio, MC Magnífica, tem capacidade para 2.500 pessoas e mil tripulantes.

 

Na França

 

Pedro Alkmim e Henrique Faria retornam em abril de temporada em Paris, onde fazem curso de francês na France Langue École, que fica pertinho de Champs Elysées. Pedro, que trancou matrícula no curso de direito da Ibmec, retoma em agosto a rotina acadêmica. Henrique, aprovado em economia na mesma instituição. Inicia o curso no início do segundo semestre.

 

Quarentões

 

Gêmeos, Paulo e Ivan Junqueira sempre comemoram o aniversário juntos. Nos tempos do antigo 2º grau, a turma de escola esperava com ansiedade os churrascos na casa da família. Com o passar do tempo e pelo caminho que os irmãos seguiram – Ivan é advogado; Paulo, arquiteto –, os encontros se transformaram em jantares para a família. Às vésperas de completar 40 anos, os dois – a exemplo do que fizeram aos 18 e 30 anos – voltam a reunir a família e os amigos em mais uma comemoração. A festa para 200 convidados está marcada para 27 de abril, no salão de festas do edifício Parque Zodíaco, no bairro Santa Lúcia. A pista será animada pelo DJ Luís Maranhão.

 

Os irmãos Paulo e Ivan Junqueira, com a mãe, Maju Junqueira Ribeiro: os gêmeos vão comemorar 40 anos com festa em abril
 
 

Intensivão

 

O que uma noiva faz em um ano, Ana Sílvia Sant’Anna Dutra, que se casa em junho com Daniel Moreira Rodrigues, gastou apenas 10 dias para deixar tudo acertado para a cerimônia e recepção que serão realizadas no Palácio de Seteais, em Sintra, Portugal. Em outubro do ano passado, Ana Sílvia fechou de decoração a bufê, contratou DJ e escolheu cabelereiro. Ela e Daniel desembarcam em Portugal uma semana antes, para que tudo saia perfeito. Os noivos escolheram Portugal para que pudessem unir as famílias do Brasil com os familiares paternos de Daniel, que são portugueses. Ele é filho de Max Pinto Rodrigues e Dulce Moreira Rodrigues. A noiva, de Eurico Leopoldo Rezende Dutra e Maria Pompéia Melo Sant’Anna Dutra. O palácio, do século XVIII, citado em Os Maias, de Eça de Queirós, é uma dessas belezas da arquitetura portuguesa, de onde de um lado se avista o mar e do outro, a Serra de Sintra.


 

Últimas notícias

Comentários