Shoppings em céu de brigadeiro

Região metropolitana de Belo Horizonte vive boom de novos centros comerciais e expansão dos já existentes. Estimativas indicam R$ 700 milhões em investimentos até a Copa do Mundo de 2014

por Geórgea Choucair 20/03/2013 15:09

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Samuel Gê
Torre em construção no Boulevard, que terá 17 andares e investimentos de R$ 136,9 milhões: empreendedores já adquiriram terreno ao lado para nova expansão (foto: Samuel Gê)
O advogado Galeno Aécio, de 24 anos, vai pelo menos quatro vezes por semana ao shopping center. “Vou ao cinema, para almoçar, happy hour ou encontrar  os amigos”, diz. Ele trabalha no bairro de Lourdes e costuma almoçar na Savassi todos os dias. Até a Copa do Mundo, Aécio vai ter nova opção de centro de compras para visitar: o Savassi Mall II, empreendimento de lojas e salas comerciais que vai ser construído na rua Sergipe, quase esquina com Getúlio Vargas. “É bom ter uma novidade para variar o lugar de ir”, afirma o advogado. O casal de namorados Emanuel Melo, de 30 anos, e Faine Túllio, também de 30, mora a um quarteirão do novo empreendimento e também espera ser beneficiado. “O trânsito é que vai piorar. Mas é uma pena que não vai ter cinema, pois costumamos ir uma ou duas vezes por semana ver filmes em shopping”, diz Melo.

Lazer, gastronomia, serviços e lojas diferenciadas são os principais atrativos que os shopping centers buscam hoje, com espaços mais ampliados, torres comerciais e até fusão com concorrentes para ganhar novos mercados. Até a Copa de 2014, a região metropolitana de Belo Horizonte vai ter pelo menos R$ 700 milhões de investimento em novos centros de compras. Há espaço para tanto? Se depender da opinião dos consumidores, a resposta é sim. “Belo Horizonte tem muito espaço para crescer nesse ramo”, diz o advogado.

Leo Araújo
O advogado Galeno Aécio, frequentador da Savassi: "É bom ter uma novidade para variar o lugar de ir. Belo Horizonte ainda tem muito espaço para crescer" (foto: Leo Araújo)


Um dos shoppings caçulas da capital, o Boulevard, prepara seu terreno para expansão. A Aliansce Shopping Centers desembolsou R$ 18 milhões à vista pela área de 2.633 m² da área anexa ao empreendimento. A Aliansce possui 70% do shopping e do terreno. O restante é do sócio no empreendimento, a NRG Participação Imobiliária. Trata-se da única área existente no quarteirão ocupado pelo shopping. “É uma reserva para expansão futura do próprio shopping ou empreendimento multiuso”, afirma Carlos Alcântara, superintendente do Boulevard.

Até maio, o Boulevard inaugura ainda a torre comercial de 17 andares acima do shopping, que consumiu investimentos de R$ 136,9 milhões. Hoje, o estabelecimento recebe cerca de 800 mil pessoas por mês. A previsão é de incrementar de 10% a 15% o número de visitantes com a chegada da torre, que deve receber cerca de 3 mil pessoas por dia, entre funcionários e visitantes, diz Alcântara.

No coração da Savassi, a PHV Engenharia investe R$ 70 milhões no Savassi Mall II, que vai ser inaugurado até a Copa de 2014. Serão 15 andares comerciais, dois de estacionamento e dois pavimentos de lojas. Os andares terão 700 m². Alguns serão vendidos para investidores e outros vão ser alugados. “Muitas empresas estão vindo para Belo Horizonte e não encontram espaço para se instalar. A nossa intenção é alugar pavimentos corridos”, afirma Mário Cunha, diretor comercial da PHV Engenharia.

No segmento de lojas, Cunha observa que a Savassi tem um charme especial. “As pessoas vão aos shoppings em outros locais, mas querem comprar no glamour da Savassi, que é ímpar e inquestionável”, afirma. Na sua avaliação, as obras de revitalização contribuíram para embelezar a região, mas é preciso mais infraestrutura de equipamentos públicos para dar suporte ao comércio local, como também poderia haver maior flexibilidade para que os empreendedores da região construam mais estacionamentos, deixando as ruas livres para os clientes, moradores e turistas. Ainda na Savassi, há a expectativa de expansão do Pátio Savassi no terreno ao lado do estabelecimento. Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte, o projeto está sob análise do poder público – mas a administração do shopping não confirma o investimento.

Na região metropolitana de Belo Horizonte, os shoppings também ganham terreno. Até novembro deste ano, Contagem vai ganhar seu terceiro shopping de grande porte: o Contagem, que vai contar com 35 mil m² em área de lojas, com 220 lojas, sete âncoras, quatro megalojas, oito salas de cinema, além de estacionamento com 2,3 mil vagas. Cerca de 70% do espaço de lojas está comercializado, informa o gerente de desenvolvimento do Shopping Contagem, Rodrigo Studart.

Samuel Gê
Pátio Savassi: a PBH garante já ter recebido o projeto de expansão em terreno ao lado do shopping, mas a administração não confirma a informação (foto: Samuel Gê)


“A nossa ideia é segurar o fluxo de consumidores que migra para Belo Horizonte. Como Contagem é muito perto, a população ainda depende do lazer e consumo da capital”, diz Studart. Em construção no bairro Cabral, o shopping está localizado a oito minutos da lagoa da Pampulha e a 18 minutos do centro de Contagem, próximo à BR-040, que liga a capital mineira a Brasília. O Shopping Contagem tem como empreendedores a BRMalls, o Grupo BMG e a Log Commercial Properties, do grupo MRV Engenharia.

E a cidade de Betim vai ganhar mais dois shoppings: o Monte Carmo e o Metropolitan Garden. O Monte Carmo, a ser inaugurado em outubro, vai ter foco forte no lazer, como academia de ginástica de alto padrão e área de restaurantes fora do estabelecimento, com varanda e vista para a cidade de Betim. “Acreditamos que shopping não é só consumo, precisa ter o viés de lazer forte. Pensamos em manter o cidadão de Betim dentro da cidade, de forma que a pessoa não precise sair para Belo Horizonte para fazer compras e se divertir”, afirma Luiz Constantino Dinhani, diretor de desenvolvimento da Hemisfério Sul Investimento, responsável pelo Monte Carmo. O shopping vai contar com R$ 180 milhões de investimento (incluindo o valor dos lojistas), terá área de locação de 41 mil metros quadrados, sete salas de cinema, 18 lojas na praça de alimentação e seis âncoras.

Leo Araújo
O casal de namorados Emanuel Melo e Faine Túllio reclama da falta de cinemas no novo shopping da Savassi: "É uma pena, pois costumamos ver filmes toda semana" (foto: Leo Araújo)


Neste semestre, vai ser inaugurado outro shopping em Betim, o Metropolitan Garden Shopping. O empreendimento, que vai contar com investimento total de R$ 350 milhões, traz um diferencial: o conceito garden, que derruba as barreiras entre sustentabilidade e consumo, além de promover a consciência ambiental junto aos consumidores, fabricantes e lojistas. Além do mix de 278 lojas, hipermercado, oito salas de cinema e boliche, o shopping vai contar com praça de alimentação para 1,2 mil lugares e mais 2,2 mil vagas de estacionamento. Os empreendedores são a Tenco Shopping Centers, Partage Empreendimentos e Participações e MK Empreendimentos e Participações.

Ainda em Belo Horizonte, o Minas Shopping acaba de inaugurar área de expansão, que inclui 60 novas lojas e mil vagas de estacionamento coberto em 7,9 mil m² construídos. Com investimentos de R$ 40 milhões, o centro de compras ampliou o mix de lojas para fornecer ainda mais opções aos clientes. O gerente-geral do Minas Shopping, Cícero Mello Sant’Anna, acredita que as novas lojas vão gerar incremento médio de 25% nas vendas. E os planos de expansão não param por aí. O shopping conta com um master plan que vai ser colocado em prática nos próximos 10 anos, com torres comerciais e integrações de complexo multiuso, com profissionais liberais e possibilidades de centro médicos, clínicas e hotéis, entre outros.

Últimas notícias

Comentários