Nem sinal do 4G no Mineirão

por Alysson Lisboa 08/05/2013 17:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Finalmente a internet 4G chegou em Belo Horizonte. Porém, as negociações para instalação de antenas dentro do Mineirão caminham a passos lentos. Segundo Erik Fernandes, diretor regional da Claro, é pouco provável que as antenas estejam disponíveis no estádio para a Copa das Confederações. Segundo ele, as negociações com a Minas Arena ainda não foram finalizadas. Já o Secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Tiago Lacerda disse à ENCONTRO que o acordo com todas as operadoras foi fechado no início de abril, mas nenhuma empresa apareceu para fazer o serviço. E rebateu: “Então é assim: as operadoras falavam que não ia dar tempo, mas depois que já foi fechado o acordo, ninguém entrou lá”, desabafa. Enquanto a briga não é resolvida, quem perde são os consumidores. Para se ter uma ideia, a velocidade da nova tecnologia pode ser até 10 vezes maior que a alcançada hoje. Em condições ideais, o download de um filme de uma hora e meia, que demoraria 17 minutos para ser baixado no 3G, leva apenas 4 minutos com a nova tecnologia. Mas o consumidor, que terá de substituir os smartphones atuais por novos modelos.

Aparelhos sem comparação

A coluna Vida Digital testou três smartphones de diferentes marcas e levou em conta a usabilidade, ergonomia e principais recursos.Todos têm alta performance e querem uma única coisa: ofuscar o brilho do maior concorrente, o iPhone. Será que eles conseguem?

Galaxy SIII
Fino e leve, esse aparelho surpreende pela facilidade de uso, qualidade da tela e recursos pra lá de inteligentes. Para quem gosta de inovação, o aparelho dá um show. Ele é capaz de detectar o rosto do usuário e manter a tela acesa enquanto se está lendo. Quando você está digitando uma mensagem de texto e decide telefonar para essa pessoa, basta aproximar o aparelho do ouvido que a ligação é realizada. O Samsung já lançou novo modelo – o S4 –, que nem pode ser considerado um sucessor do SIII, devido à infinidade de recursos desse aparelho.
Nota 9

Sony Xperia S
Usabilidade não é um ponto forte do Xperia S. Uma faixa luminosa na parte inferior do aparelho dá um ar de requinte, mas três funções touchscreen não geram resposta ao toque dos dedos. É preciso “pescar” as minúsculas áreas de toque que ficam um pouco acima. Interessante é a transmissão de dados através do wi-fi, recurso que permite a transmissão de vídeo sem fio diretamente para qualquer dispositivo compatível.
Nota 7,5

Motorola Razr HD
O primeiro aparelho 4G do país é robusto e tem boa ergonomia. O armazenamento de dados pode chegar a 32GB. O brilho e a nitidez na tela são outras características positivas do telefone, mas o recurso mais interessante fica por conta do DLNA, sistema que permite fazer a integração com outros dispositivos – como uma TV, por exemplo. Quanto à performance, o aparelho não deixa nada a desejar e sua bateria é tão resistente quanto a maioria dos smartphones de sua categoria. Utiliza o sistema Android 4.0.
Nota 8



Serviço para múltiplos dispositivos


O mercado de celulares no Brasil cresce na mesma velocidade em que as empresas lançam novidades. A Vivo, de olho no compartilhamento de telas, lança o Multi Vivo, serviço que permite conexão de até cinco aparelhos no mesmo plano de dados e voz. Para cada dispositivo, como tablet e smartphone, o cliente paga R$ 29 para acesso ilimitado. A vantagem é receber todos os valores em uma só fatura e não se preocupar com franquias de uso. A operadora Tim prefere apostar suas fichas em um aplicativo para escutar música.

Eugênio Gurgel
(foto: Eugênio Gurgel)
Três perguntas para Ronaldo Mota

A educação no contexto das tecnologias digitais trouxe a Belo Horizonte o professor Ronaldo Mota, pesquisador formado pela USP e pós-doutor pela University of British Columbia, no Canadá, e University of Utah, nos Estados Unidos. Crítico do atual modelo educacional, ele considera que o país tem um dos piores ensinos médios do mundo, mas as tecnologias digitais e a educação colaborativa podem mudar esse cenário.

Como as tecnologias digitais podem contribuir para a qualidade da educação no país?

O mundo está mudando muito rapidamente e um dos principais fatores que contribuem para isso é a chegada das tecnologias digitais. Curiosamente, a área da educação é uma das mais atrasadas com relação à incorporação das tecnologias digitais. Isso dá uma falsa impressão de que na área da educação não seremos afetados pelas tecnologias. Seremos, e muito mais do que em outros setores. É um processo que está no início no Brasil e em todo o mundo.

Os alunos estão lendo menos, apesar do volume maior de informação na rede?

Há indicações de que hoje se lê mais, mas são leituras mais rápidas. A nova geração tem dificuldade de ler qualquer obra mais longa. Estamos no limiar de uma sociedade nova, cuja informação será totalmente acessível de maneira instantânea e gratuita. Hoje, temos o problema dos analfabetos; no futuro próximo, teremos um problema com pessoas que estão inundadas de informação e não sabem o que fazer com ela. Saber procurar a informação é uma habilidade muito útil. 

Como serão as escolas e o professor do futuro?
Nosso ensino médio é muito ruim e isso tem pouco a ver com a questão tecnológica. Como as pessoas veem os jovens gostando de tablets, mas escrevendo mal, acham que existe uma relação; mas não é isso. O professor vai mudar radicalmente. Serão designers educacionais, construindo portais com conteúdo importante para os estudantes. O professor deve dominar a disciplina e ter afinidade com o campo tecnológico. As instituições que irão sobreviver serão aquelas que perceberem a importância do trabalho em equipe, do papel do designer, dos portais educacionais.

Apps


Aprendendo nas telas

Studying Pad

O aplicativo de apoio para estudantes inclui cadernos, agenda de compromissos e cronograma das aulas que prometem facilitar a vida do aluno.
Para iPad
Grátis

Khan academy

Famoso por suas aulas em vídeo, que viraram febre entre os estudantes, Salman Khan lança esse app com mais de 3 mil vídeos separados por temas.
iPad, iPhone
Grátis

Britannica Kids

A Enciclopédia mais famosa do mundo desenvolveu uma série de aplicativos para crianças. São temas diversos como vulcões, cobras, sistema solar, dinossauros, entre outros.
iPhone e iPad
US$ 4,99

Últimas notícias

Comentários