Antiga ferrovia

por Simone Dutra 07/06/2013 13:38

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Eugênio Gurgel
(foto: Eugênio Gurgel)
Na divisa dos bairros Belvedere e Vila da Serra, uma estrada de ferro da antiga Rede Ferroviária S/A é alvo de debate entre moradores e poder público. Para dar finalidade ao local, que está sendo invadido e servindo de acampamento para moradores de rua, a Prefeitura de BH pretende utilizar o espaço construindo um ramal ligando Sabará à capital. O projeto prevê ainda a construção de uma estação de linha de metrô, próxima aos motéis, ligando o Barreiro ao Belvedere. Os moradores discordam  e querem transformar os 12 km de extensão e 80 m de largura em uma avenida ligando a região na divisa de Nova Lima até a BR-040, no bairro Olhos D’Água, e em um parque para atividades físicas. Agora, o assunto será debatido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Eugênio Gurgel
(foto: Eugênio Gurgel)




Para desafogar a Tereza Cristina

Os quase cinco mil motoristas que passam diariamente pela avenida Tereza Cristina, no bairro Carlos Prates, no horário de pico, podem comemorar, pois o Elevado Boulevard Arrudas já está liberado aos veículos. Iniciadas no fim de 2011, as obras, que tiveram atraso de dois meses para serem entregues, receberam investimento de aproximadamente R$ 150 milhões. O viaduto tem 440 metros de extensão, estrutura de concreto armado e é sustentado por grandes vigas de aço. É o mais alto da capital mineira, com 29 metros de altura, equivalente a um prédio de nove andares.

Leo Araújo
(foto: Leo Araújo)






Esculturas ao ar livre

Em BH, existem mais de 150 monumentos espalhados por ruas, praças e parques. Alguns são inusitados, como os dois peixes na praça do Peixe, no bairro Lagoinha. Para tornar esculturas desse tipo mais conhecidas, o projeto Monumentos BH quer criar uma plataforma digital com imagens, áudios, informações sobre as obras de arte e os locais onde estão expostas. “O projeto ainda não começou, estamos esperando aprovação de leis de incentivo. E, quando acontecer, vamos fazer um movimento pela cidade e convidar as pessoas a participar”, afirma a coordenadora da Historiarte Projetos Culturais, Clotildes Avellar Teixeira.

Eugênio Gurgel
(foto: Eugênio Gurgel)



Memória assegurada


O bairro Cidade Jardim recebeu o título de Patrimônio Cultural de Belo Horizonte. Isso porque alguns casarões, da década de 1940, época do surgimento do bairro, ainda mantêm suas características. Mais de 100 casas estão indicadas para serem protegidas pelo município. Além disso, ruas, passeios, lotes e jardins também foram levados em consideração para a premiação e não podem mais ser modificados sem autorização do Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município (CDPCM-BH).

Últimas notícias

Comentários