Romantismo na medida certa

Homens, fiquem atentos: apesar da modernidade dos tempos atuais, a maior parte das mulheres ainda faz questão de romance em suas relações. O segredo é tentar agradá-las sem exageros

por Daniela Costa 28/08/2013 16:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

João Carlos Martins
A publicitária Juliana Castriota de Mello Santos e o noivo, Artur Gomide: "Em um jantar, minha amiga me chamou para ir ao banheiro. Quando voltei, havia champanhe e flores na mesa e muitas pétalas de rosa no chão" (foto: João Carlos Martins)

 

Ainda há espaço para o romantismo nas conturbadas relações pessoais nos dias de hoje? O romantismo continua em moda? E, em caso positivo, qual é a medida certa? É o que querem saber os homens do século XXI, obrigados a conviver com relações rápidas e instantâneas com mulheres que, cada vez mais, sabem o que querem. A julgar pelo que Encontro ouviu, a resposta é sim. Uma boa parte do público feminimo ainda gosta de uma dose de amor, com um toque de romantismo e uma pitada de sedução.

 

Essa seria a receita perfeita. O segredo é caprichar nos pequenos gestos do dia a dia e surpreender sempre. Mas nada de exageros. O “cara” imortalizado no último sucesso do Rei Roberto Carlos ("o cara que pensa em você toda hora; que conta os segundos se você demora; e no meio da noite te chama pra dizer que te ama") pode, por exemplo, ser interpretado como carente ou pegajoso. A boa notícia é que, mesmo em tempos em que pesos e medidas muitas vezes são mais importantes do que o conteúdo das pessoas, e em que a busca pela satisfação rápida descarta a possibilidade de se conhecer efetivamente um ao outro, ainda assim, o romantismo persiste. "As pessoas estão exaustas dessas sensações imediatistas e anseiam por um sentimento mais calmo, sereno, que lhes traga uma sensação de preenchimento e continuidade, bem diferente do vazio existencial que carregam", explica a sexóloga Walkíria Fernandes. Para o psicólogo Luiz Cláudio de Araújo, ser romântico e se entregar ao outro de forma verdadeira nada mais é do que retornar às próprias origens. "O ser humano tem uma essência imutável, a essência da alma, que possui demandas afetivas que sempre vão se manifestar. Entre elas, a afetividade, o amor, o abraço, o beijo e o toque, fundamentais para se construir uma vida saudável."

 

É o caso da publicitária Juliana Castriota de Mello Santos, de 26 anos, e de seu noivo, Artur Gomide. Mesmo com ela morando em Belo Horizonte e ele em São Paulo, o que não falta entre o casal é romantismo – e bota romantismo nisso. "Este ano fui surpreendida com um pedido de casamento em pleno jantar em um shopping de BH. Minha amiga me chamou para ir ao banheiro e, quando voltei, havia champanhe e flores na mesa, e muitas pétalas de rosa no chão. Ao lado, o Artur ajoelhado, com as alianças na mão. Foi muito emocionante e todo mundo aplaudiu", diz. Como se vê, homens românticos de todo mundo, uni-vos. Encontro mostra outros exemplos de como ser romântico nunca sai de moda. Mas lembre-se: na medida certa. 

 

Geraldo Goulart
(foto: Geraldo Goulart)
 

 

Mimos especiais

 

Para a administradora Erika Lima Tonussi Rodrigues, de 25 anos, um relacionamento só sobrevive com pequenos gestos de carinho, que podem ser demonstrados de várias formas. "O romantismo pode ser mantido através de recadinhos carinhosos nas redes sociais, cartões em datas comemorativas e, é claro, mimos como o envio inesperado de flores." 

 

Geraldo Goulart
(foto: Geraldo Goulart)
 

 

Surpresa marcante

 

A empresária Daniela da Matta Machado, de 26 anos, acredita que o romantismo, sem exageros, conquista qualquer mulher. "Uma vez, ao retornar de uma viagem cansativa, ia ser recebida no aeroporto pelo meu namorado com uma rosa colombiana. Como o voo atrasou, ele me enviou uma foto dele segurando a rosa. Foi simples e inesquecível."

 

Geraldo Goulart
(foto: Geraldo Goulart)
 

 

Ousado, mas nem tanto

 

"As melhores mulheres pertencem aos homens mais atrevidos." A filosofia do escritor Machado de Assis agrada ao consultor imobiliário Leonardo Dolabella, de 31 anos, na hora da conquista. "Ser atrevido não significa ser desrespeitoso, mas, sim, ter coragem para encarar um relacionamento e estar preparado para mantê-lo com doses diárias de romantismo, como abrir a porta do carro, para que o encanto nunca se acabe."

 

Geraldo Goulart
(foto: Geraldo Goulart)
 

 

Charme e gentileza 

 

Em um relacionamento de 20 anos, a consultora de imagem e blogueira de moda Alessandra Diniz, de 37 anos, conta que o marido, Marcelo Ribeiro, mantém acesa a chama da conquista, surpreendo-a com um café da manhã na cama e mensagens surpresas.  "O charme é fundamental, seguido de uma troca de olhares que reacende aquela química mágica." 

 

Geraldo Goulart
(foto: Geraldo Goulart)
 

 

Na medida certa

 

Para Marcelo Seabra, de 30 anos, coordenador de consultoria de campo, mostrar para a parceira que ela pode contar com ele em momentos bons ou ruins é fundamental para a relação. "Levo a vida numa boa. Acredito que o romance deve ser mantido sem exageros, através de pequenos atos que transmitam segurança e confiança a uma mulher."

 

Geraldo Goulart
(foto: Geraldo Goulart)
 

 

Cultivo diário

 

"Eu e a Cláudia Chiavegatto estamos casados há nove anos, mas são quase 18 anos de um relacionamento muito especial", diz o empresário Rodrigo de Freitas, de 37 anos.  Para manter o romantismo, ele investe em cumplicidade e companheirismo. "Nunca saio de casa sem beijá--la e sempre a surpreendo com jantares e convites para dançar."

 

Geraldo Goulart
(foto: Geraldo Goulart)
 

 

Sem medir esforços

 

Para conquistar o coração da mulher, Ana Vilela, o DJ Carlo Dee, de 33 anos, apostou em criatividade. "Mesmo sem entender nada de futebol, e sabendo que ela é apaixonada pelo Galo, resolvi presenteá-la com uma camisa do time autografada. Passei o maior mico no centro de treinamento em Vespasiano, mas consegui. Quer maior prova de romantismo que essa?" 

Últimas notícias

Comentários