Os 13 mais do mundo

13/09/2013 17:36

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
(foto: Divulgação)

Para escolher os 13 carros mais bonitos do mundo neste ano, a Forbes consultou três craques: Brett Berk, especialista na área; Matt Hardigree, editor-chefe da revista automotiva Jalopnik; e Michael Prichinello, cofundador e proprietário do Classic Car Club Manhattan. Eles listaram os carros que consideram os mais bonitos do mercado atualmente, sem considerar limite de preço ou nacionalidade. Foram excluídos do páreo os veículos vintage e os SUVs. O vencedor foi o Aston Martin CC100. O Jaguar F-Type e o Alfa Romeo 4C estão entre os favoritos dos analistas, na lista que varia de marcas britânicas e italianas (Aston Marin, Maserati) a marcas americanas, como Cadillac e Ford. Há também a presença de modelos excêntricos, como o Vauxhall Astra VXR e o Peugeot Onyx Supercar. Outra montadora britânica, a McLaren, também entra no ranking. Seu P1 Hybrid Supercar foi apresentado em Paris no ano passado e considerado o sucessor do famoso McLaren F1. Para ver e conhecer em detalhes cada um dos escolhidos visite o site http://on-msn.com/19tj6m6.

Desafio e oportunidade

Procura-se uma solução que reduza o número de pais que levam seus filhos à escola em seus próprios carros. Em São Paulo, estudos sobre o fluxo de trânsito e congestionamentos indicam que os engarrafamentos aumentam em até 40% nos períodos letivos com o simples fato de se tirar o carro da garagem para levar e buscar o filho na escola. Em BH, não é nem preciso estudo para sentir na pele como o trânsito piora quando acabam as férias e as aulas recomeçam. Isso está ligado à falta de sistemas de transporte escolar  eficientes, que ofereçam ao mesmo tempo segurança e rapidez aos estudantes transportados. Fica o desafio para o poder público e a iniciativa privada, que tem nesse campo da mobilidade urbana uma oportunidade de negócio.

Pra acabar com a má fama

Com carros agora mais evoluídos e robustos para as condições mais precárias, e por isso mais exigentes, do Brasil e da América do Sul, as marcas francesas trabalham com afinco para acabar de vez com a fama de fragilidade e assistência técnica cara de seus carros. Nos últimos lançamentos, os executivos do grupo PSA, leia-se Peugeot e Citroën, bateram muito na tecla do bom índice de reparabilidade de seus carros, lançaram pacotes de revisões programadas com preços fixos e competitivos e ressaltam a garantia elevada para três anos.

Investir nos independentes

Para dar mais tranquilidade ao consumidor, a Peugeot lembra do programa que desenvolve já há algum tempo buscando uma maior interação da montadora com as oficinas independentes que atendem seus carros. Ciente que, após o término das revisões obrigatórias e da garantia de carros, em sua maioria, os proprietários passam a ser atendidos pelo “mecânico de confiança” por uma questão de custo, a montadora desenvolve trabalho, com o envolvimento das concessionárias autorizadas, para assistir as oficinas não credenciadas no fornecimento de peças e na qualidade de seus serviços. Não adianta fugir da realidade.

Divulgação
(foto: Divulgação)

Adeus à Kombi

Depois de muita especulação e muitos desmentidos, a Kombi, o veículo mais antigo em produção e venda no Brasil, resolveu pendurar as chuteiras, ao completar 63 anos de produção ininterrupta. E só deixa o palco porque a partir de 2014 a legislação brasileira passa a exigir airbag e ABS em todos os carros. Para homenageá-la e faturar uns últimos trocados com esse ícone, a Volkswagen lançou a Last Edition, uma série especial com produção limitada a 600 unidades, pintura especial em dois tons, unidades numeradas e alguns equipamentos exclusivos. Quem quiser levar uma para deixar a história presente em sua garagem terá de desembolsar R$ 85 mil, bem acima dos R$ 46.740 que custa um modelo básico.

Divulgação
(foto: Divulgação)

Novo RCZ chega mais barato

O insinuante esportivo RCZ, com dianteira reestilizada, chegou no fim de agosto à rede de concessionários da Peugeot no Brasil. Em versão única de acabamento, ele tem preço sugerido de R$ 132.990. Com mais de 50 mil unidades vendidas em cerca de 80 países, 307 unidades foram emplacadas no Brasil de janeiro de 2012 a julho deste ano. Sob o capô, o RCZ traz o propulsor THP (Turbo Hogh Pressure) com potência de 165 cv, também utilizada no Peugeot 408 e no Citroën C4 Lounge, assim como a transmissão automática sequencial de seis velocidades. O preço do novo RCZ foi reduzido em relação ao da época do lançamento, em outubro de 2011, quando foi apresentado por R$ R$ 139.900.

Últimas notícias

Comentários