Não é só para baixinhos

por Guilherme Torres 10/10/2013 13:38

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.


Studio 15 BH
(foto: Studio 15 BH)
 
 
Depois que teve o programa cortado em consequência da redução de gastos, a apresentadora e educadora Rúbia Mesquita, que por 11 anos apresentou o infantil TVX da TV Horizonte, continua cercada pelo universo dos baixinhos. Fora das câmeras, ela tem rodado alguns estados e várias cidades de Minas com palestras e oficinas para crianças, educadores, pais e até para funcionários de empresas privadas; tudo para promover a interação entre pessoas por meio de brincadeiras do universo infantil. Mesmo reunindo até 300 pessoas nesses encontros, ela quer retornar à TV. Está com uma nova proposta de programa já aprovada pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura e agora busca patrocinador para fechar com uma das emissoras interessadas. "As emissoras esquecem que as crianças são um público fiel e importante, são os telespectadores do futuro", diz.
 
Paulo Márcio
(foto: Paulo Márcio)
 

Traço valorizado

O traço clean do arquiteto mineiro Luiz Lanza vai estampar uma publicação sofisticada que tem a proposta de eleger e reunir trabalhos dos dez mais influentes arquitetos do país. O livro Brasil 10 +, Arquitetos, Decoradores e Paisagistas, publicado pela editora Victoria Books, exalta Lanza, único representante de Minas, e outros profissionais de nove estados como um espelho do modo de morar do brasileiro com bala na agulha. "Muita gente não me procura por pensar que eu só faço casa para milionários, mas não é verdade, construo residência de qualquer tamanho, gosto do simples", diz. Em 20 páginas da edição especial, que circula este mês aqui e no exterior, o arquiteto de 71 anos mostra detalhes de três casas feitas por ele. Duas são na terrinha, em Nova Lima e Lagoa Santa, e outra em Brasília. Todas de capotar.
 
Samuel Gê
(foto: Samuel Gê)
 

Cabelos em boas mãos

Durante os 16 anos em que viajou pelo estado como representante e vendedor de produtos de beleza para cabelos, Luciano Maciel sempre recebia o mesmo pedido dos donos de salão de beleza: a indicação de um bom cabeleireiro para trabalhar. Com a certeza de que falta gente qualificada para os 4.500 salões registrados na capital, ele abriu recentemente, ao lado do sócio Flávio Pimenta, uma filial do Instituto L’Oréal Professionnel, no bairro de Lourdes. Com um investimento não revelado, o projeto forma profissionais em oito ou 16 meses e deve ser procurado por até 400 alunos ao ano. Há também salão-escola e salão-voluntariado para atendimento ao público. 'Na pré-inscrição recebemos 720 cadastros e a procura por parte dos homens me surpreendeu. A maioria deles quer aprender uma nova profissão", conta Luciano.
 
Julia Bretas
(foto: Julia Bretas)
 

Dura na queda

Loura e de corpinho mignon (ela tem 52 kg e 1,62 cm de altura), pouca gente imagina que a bela Luana Pinheiro é faixa preta de judô. Além de ser boa de briga, a paraibana de 20 anos, que mora em BH e integra a equipe de judocas do Minas Tênis, tornou-se uma das apostas do Brasil para a modalidade nas Olimpíadas de 2016, no Rio, quando deve representar o país na categoria meio-leve. Antes disso, a atleta, que tem toda a família judoca – o pai, a mãe, o avó e cinco irmãos –,  fará parte do grupo sênior da equipe brasileira e vai disputar as próximas etapas do Grand Prix de Judô, que acontece neste mês em Qingdao, na China. "As pessoas percebem que eu prático esporte, mas nunca pensam que é judô", diz. Supervaidosa, também já posou algumas vezes como modelo fotográfica em sua cidade natal. Em BH, fez um ensaio com pegada sensual para um site. "Meu foco é luta, mas encaro ser modelo também", diz.
 
Brooke Nipar
(foto: Brooke Nipar)
 

Maratona fashion

Entre os modelos recordistas de desfiles durante a última edição da Semana de Moda de Nova York, em meados do mês passado, o mineiro Lucas Cristino, de 21 anos, marcou presença com louvor. Ele subiu à passarela com peças Verão 2014 de nove importantes grifes (DKNY, Donna Karan, Y-3, Richard Chai, David Hart, Isaora, Tim Coppens, Porsche Design e ThirdNyc). "Essa foi minha primeira temporada intensa. Mesmo os modelos negros ainda sendo minoria, minha agenda anda cheia de trabalhos", diz o garoto, que também não quer ficar de fora das próximas edições do São Paulo Fashion Week e do Fashion Rio. Nascido em Leopoldina e morando em NY há pouco mais de um ano, ele foi descoberto depois de adicionar no Facebook o agente paulistano Elian Gallardo, mestre em descobrir modelos masculinos, que gostou do porte do garoto e o convidou para fazer um teste em São Paulo.

Últimas notícias

Comentários