Na tevê e na moda

por Guilherme Torres 07/11/2013 13:32

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.


Fabio Teri
(foto: Fabio Teri)
 
 
A ex-dançarina, apresentadora e atriz juiz-forana Scheila Carvalho, que acabou de completar 40 anos, tem exibido nas redes sociais um corpão sarado de dar inveja. "Sempre gostei de treinar. Em Juiz de Fora, na época que trabalhava em agência bancária, já usei meu horário de almoço para ir à academia", lembra. Com seis ensaios nus no currículo e especulações sobre um sétimo, ela diz não se arrepender, mas também garante que não posa novamente. "Hoje vivo outra fase e isso está fora dos meus planos." Sua ideia agora é entrar para o ramo empresarial. "Em breve, quero iniciar algo fora do meio artístico. É um projeto para atuar no segmento de moda", adianta. A TV, porém, ela não deixa de lado – além do programa que comanda na Bahia, que tem nome em homenagem aos mineiros (Bom Demais), a morena apresentou este mês, em rede nacional, a estreia do Domingo da Gente, na Record.
 
Samuel Gê
(foto: Samuel Gê)
 

Brilho mineiro

O designer de joias Edson Xavier, mais uma vez, vai ditar moda na Alta Joalheria mundial. Convidado pelo terceiro ano consecutivo pela Swarovski, o mineiro acaba de entregar 215 desenhos que, peneirados, serão publicados no Projeto Gem Visions Preview, catálogo da marca que reúne tendências repassadas em primeiríssima mão a estilistas e fabricantes de joias de todo o mundo, para que inspirem suas coleções de 2015. Paralelo aos cristais, o designer é apaixonado pelas pedras brasileiras e busca aqui, no Vale do Jequitinhonha, turmalinas, topázios, quartzos e outras pedras usadas em suas peças de luxo e na chamada Fashion Joalheria (bijuterias finas), que custam entre R$ 250 e R$ 3 mil. Premiado, entre seus trabalhos também está um colar de meio milhão de dólares que fez em 2009 a pedido de um xeique árabe e que hoje pertence a um museu da Tailândia.
 
Ana Ottoni
(foto: Ana Ottoni)
 
 
Enfim, a fama

Há quase 15 anos na música – e centenas de shows em barzinhos de Sete Lagoas –, a cantora mineira Roberta Campos, finalmente, vive o melhor momento da carreira. A música De Janeiro a Janeiro, gravada com Nando Reis em 2010 e tocando atualmente no folhetim Sangue Bom, da TV Globo, está na boca do povo e sendo executada em dezenas de rádios pelo país. "Agora as pessoas estão ligando a música à cantora", conta. Ela também comemora o aumento na venda dos CDs, pelo seu site oficial. Antes, ela contabilizava a venda média de quatro unidades por mês. Em setembro, o número aumentou cinco vezes. Compositora de mão cheia e planejando um novo CD e DVD para o ano que vem, Roberta diz que tem cerca de 500 canções escritas. "Quero dar um jeito de passar isso para frente. Não vou ter vida para gravar tudo", diz.
 
Foto: Lee Lin
(foto: Foto: Lee Lin)
 

Últimas notícias

Comentários