Faça festa, não faça guerra

Casais recém-separados estão descobrindo uma forma nova e descontraída de marcar a mudança de vida e de estado civil: chamam os amigos, encomendam bolo e doces e caem na folia

por Daniela Costa 09/12/2013 13:34

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.


Eugênio Gurgel
Detalhe do bolo da festa dos descasados, simbolizado pela noiva que, com a chave da casa nas mãos, põe o ex-marido para fora com mala, cervejas e sem as roupas: reação contra a frustração (foto: Eugênio Gurgel)

Felizes para sempre? Que nada. Nos tempos atuais, em que boa parte dos casamentos tem data de validade, a ideia é ser feliz enquanto dure – e, depois que terminar, também. Não é à toa que as festas de divórcio estão cada vez mais comuns no Brasil, e já chegaram à capital mineira. O objetivo do evento é informar à sociedade o novo estado civil do divorciado e celebrar o começo de uma nova vida. Foi o que fez a empresária M. J. M, de 38 anos. Em 2008, quando se separou após dez anos de união, não pensou duas vezes. "Como me casei na data do meu aniversário, resolvi fazer uma festa no mesmo dia comunicando aos meus amigos e familiares que eu estava solteiríssima", explica. O diferencial ficou por conta do bolo, que trazia a esposa no alto, comemorando o fato de o ex-marido estar caído embaixo, cercado por uma poça de sangue – no caso, calda de morango. A brincadeira não incomodou o professor universitário A. L, de 39 anos. "Minha única preocupação foi como essa atitude poderia afetar minha filha, que, na época, tinha 11 anos. Mas ela levou tudo numa boa", diz.

Apesar de causar estranheza a muita gente, a festa de divórcio é comum nos Estados Unidos e ficou em evidência no Brasil em 2012, após a personagem Bianca, da novela Salve Jorge, interpretada pela atriz Cleo Pires, protagonizar uma badalada festa que contou até com a presença do ex-marido. Em São Paulo, empresas como a Personal Wedding se especializaram no tema. "Em sua maioria, quem nos procura para realizar esse tipo de evento está tentando se redescobrir individualmente após anos de relacionamento. E, ao mesmo tempo, buscando reaver vários amigos que se afastaram durante o período", diz o consultor Eduardo Antony, da Personal. Para a psicóloga e psicanalista Lucilene Graciano Alcântara, o evento também é uma maneira de lidar com a dor e a frustação que o término de um casamento acarreta. "Todo rompimento traz um misto de sentimentos antagônicos de amor e ódio, independentemente do tempo ou da qualidade da relação, o que resulta em reações das mais diversas. A festa de divórcio é uma delas."
 
Eugênio Gurgel
Vera Lúcia da Costa, que usa criatividade para fazer os doces do divórcio: "Normalmente, nós pesquisamos e criamos o cardápio de acordo com o perfil do cliente. A maioria encomenda bolo, doces e salgados" (foto: Eugênio Gurgel)
 

Seja para comemorar um recomeço, seja para afogar as mágoas, o fato é que os ex não abrem mão da criatividade e do bom humor na hora de contratar o bufê. No cardápio, o doce bem-casado vira descasado e ganha um formato amarrotado. E o tradicional doce coração-rendado vem quebrado, representando um coração partido. "Normalmente, nós pesquisamos e criamos o cardápio de acordo com o perfil do cliente. A maioria encomenda bolo, doces e salgados", diz a empresária Vera Lúcia da Costa, do bufê Vera Elizabeth. Em uma ocasião, um cliente seu, médico cinquentenário, recém-separado, pediu para confeccionar um bolo ousado, que representasse o falecimento da esposa. O bolo foi partido ao meio, com um bonequinho do noivo em cima comemorando e o da ex-mulher dependurada na lateral, caindo dentro do caixão que a esperava embaixo. "O mais surpreendente é que os dois participaram da festa e o clima foi de total descontração", lembra Vera. 
 
Eugênio Gurgel
A empresária Juliana Perillo, dona de bufê: "Já fiz bolo para uma cliente que queria estar com a faca na mão em cima do bolo e o ex-marido com o pescoço cortado" (foto: Eugênio Gurgel)
 
 
A empresária Juliana Perillo, do bufê com o mesmo nome, também já atendeu a encomendas inusitadas. "Fiz um bolo para uma cliente que fez questão de estar com a faca na mão em cima do bolo e o ex-marido morto com o pescoço cortado embaixo. Fiquei surpresa, mas, no final, achei muito engraçado." Como toda brincadeira pode ter um fundo de verdade, é sempre bom ficar de olhos bem abertos. 

Últimas notícias

Comentários