Eliane Parreiras

O governo mineiro destinou, em 2013, mais de R$ 400 milhões para infraestrutura cultural. Trata-se do maior conjunto de obras em cultura da história de Minas. Mérito da inquieta secretária estadual, há três anos no cargo

por Marina Dias 06/01/2014 16:56

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.


Paulo Márcio
Eliane Parreiras, há três anos à frente da Secretaria de Estado de Cultura: "Vamos inserir Minas no circuito nacional e internacional das orquestras" (foto: Paulo Márcio)
Foi aos 14 anos que Eliane Parreiras decidiu trabalhar no meio cultural. Apaixonada por artes, devorou todos os cadernos de cultura dos jornais de sua adolescência. A primeira ópera, assistiu aos 7 anos – só a deixaram entrar por muita insistência do pai, que a acompanhava. Era de se esperar que alguém tão apaixonada por cultura fosse ingressar no mundo artístico. Ela bem que tentou: "Fiz balé, teatro, aula de canto... Nada deu certo. O público agradece", diz, com bom humor.
 
O caminho, então, foi partir para a gestão cultural, área na qual teve seu maior reconhecimento há três anos, quando foi chamada, pelo governador Anastasia, para liderar a pasta no estado — antes disso, tinha passado sete anos como diretora executiva do Instituto Cultural da Usiminas; seis meses como empreendedora pública no Circuito da Praça da Liberdade; e dois anos como presidente da Fundação Clóvis Salgado. "Fiquei interessada porque queria ajudar o governo de Minas e pela possibilidade de defender o interesse público", diz.

O trabalho de Eliane foi coroado, em setembro, pelo anúncio feito pelo governador Anastasia e por ela, de investimento de R$ 417 milhões em obras e ações do setor, especialmente em infraestrutura. Os investimentos incluem construção, restauração e requalificação de espaços, compra de instrumentos, equipamentos e mobiliário. No total, serão 64 intervenções. 

O carro-chefe é a Estação de Cultura, complexo cultural no bairro Barro Preto, região central da capital, que deve ficar pronto em 2014 e que reunirá a sede da Orquestra Filarmônica, a Rede Minas e a Rádio Inconfidência, além de sala de concerto com 1.400 lugares, entre outros espaços. "A Estação vai inserir Minas no circuito nacional e internacional das orquestras", diz Eliane.

Workaholic, Eliane é do tipo que não para. Obstinada com a ideia de levar a cultura para todos os cantos do estado, visitou 40 cidades em sete macrorregiões, com o projeto Minas Território da Cultura, criado em 2013 para descentralizar e regionalizar as ações culturais – outras três macrorregiões serão visitadas em 2014. 

"A rede de infraestrutura cultural em Minas se ampliou muito, não só por esforço do governo, mas pela participação da iniciativa privada", diz. Para o ano que vem, Eliane pretende concluir o Plano Estadual de Cultura, com metas e planejamento para os próximos dez anos, e prepara novas entregas, como a Casa Fiat de Cultura, o Espaço Inhotim e o centro de informações ao visitante, todos no Circuito Cultural Praça da Liberdade.
 
Agora, sim, Eliane: o público agradece
 
Perfil:
 
Eliane Denise Parreiras Oliveira
Nascida em Belo Horizonte (MG)
38 anos, casada, uma filha
Graduada em comunicação social pela PUC Minas, pós-graduada em gestão e marketing pela FGV e em gestão cultural pelo IEC
Secretária de Estado de Cultura de Minas Gerais 

Últimas notícias

Comentários