De malas prontas

Enquanto o Brasil se prepara para receber turistas estrangeiros durante a Copa, muitos mineiros aproveitam as férias escolares de junho e julho para viajar e fugir da agitação dos jogos. Confira os destinos mais procurados dentro e fora do país

por Marina Santos 27/03/2014 11:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rogério Sol
Roberta Amin e seu namorado, Diego: passagens compradas para Paris, onde decidiram ficar noivos (foto: Rogério Sol)

No dia 12 de junho, a seleção brasileira entra em campo no estádio do Itaquerão, em São Paulo, contra a Croácia, dando início aos jogos pela maior competição de futebol do planeta. Na mesma data, a empresária Maria Angélica Ribeiro, seu marido, Sérgio, e a filha, Martina, embarcam rumo a Portugal para uma viagem de 22 dias, que ainda incluirá no roteiro visita à Espanha. Para a família, a Copa do Mundo da Fifa, que se estenderá até 13 de julho, foi mais um incentivo para planejar a já sonhada viagem. Maria Angélica explica que a decisão levou em consideração vários fatores. "É uma época mais tranquila para me desligar do trabalho e queríamos aproveitar as férias da nossa filha." Em função do evento esportivo, as escolas terão o período de recesso escolar prolongado este ano.  O clima mais caloroso no hemisfério norte, com a chegada do verão, é outro atrativo. "Como não gosto de futebol, não estava planejando assistir a nenhuma partida" , diz.

A estudante Roberta Amin também já está com as passagens compradas. O destino: Paris. Roberta já morou na capital francesa, onde o pai ainda vive. Agora, planeja uma visita à cidade, mas, dessa vez, acompanhada do namorado, Diego.  Para o casal, a escolha procurou unir o útil ao agradável. "Belo Horizonte já é cheia normalmente. Com a Copa, virão mais turistas e acredito que tudo vai estar mais caro", diz. Eles querem escapar da "bagunça" provocada pelos jogos e selecionaram um destino turístico bem romântico, já que aproveitarão o passeio para ficarem noivos por lá.

Samuel Gê
Maria Angélica com o marido, Sérgio, e a filha, Martina: rumo à Europa para uma viagem de 22 dias (foto: Samuel Gê)
 
 
Já para André Seabra, engenheiro de produção,  são os interesses profissionais que pesaram no planejamento de uma viagem para o período de junho e julho. "O país deve parar durante a Copa. Quero aproveitar esse período para investir no meu inglês", explica. Com parentes na Irlanda,  ele já está com a hospedagem garantida, mas falta comprar a passagem.

Para quem ainda tem intenções de viajar durante o período, é melhor se organizar. Segundo o gerente da agência de viagens Belvitur, Rodrigo Matos,  muitos acreditavam que ir para o exterior durante a Copa do Mundo seria uma ótima oportunidade do ponto de vista econômico.
 
"Imaginou-se que quem fizesse isso estaria no ‘contrafluxo’ e, por esse motivo, conseguiria preços mais atrativos." No entanto, a "profecia" não se cumpriu. "Na verdade, isso não ocorreu até o momento, basicamente, devido ao preço alto das passagens aéreas durante o período", afirma. 

O vice-presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), José Maurício de Miranda Gomes, explica que os custos de viagens devem subir, já que o evento provoca um prolongamento no intervalo de férias. "Houve uma mudança em nosso calendário. O período da Copa passa a ser também de alta temporada, que este ano abrangerá os dois meses, junho e julho".  José Maurício ainda pondera que o comparativo entre gastos para destinos internacionais ou nacionais são relativos. "Devem-se levar em conta a qualidade da hospedagem e a distância percorrida. Muitas vezes o exterior fica mais barato que o interior do Brasil, mas não é regra. Principalmente porque o dólar e o euro estão mais valorizados em comparação a anos anteriores", diz. 

Em relação aos destinos internacionais, os Estados Unidos, com destaque para Miami e Orlando, continuam liderando a saída dos brasileiros, segundo informa o vice-presidente da Abav. A Argentina aparece de forma bastante acentuada durante o período do inverno, atraindo turistas para suas estações de esqui. Em seguida, o Chile também é muito considerado. Depois a região do Caribe, como Cancun e Punta Cana, é predileta. Por fim, a Europa como um todo, sendo Portugal a principal porta de entrada para os brasileiros. Já para viagens domésticas, o Nordeste concentra a maior preferência, estando o Sul da Bahia em primeiro lugar. Confira os destinos mais procurados, dentro e fora do país, para quem quer fugir da Copa.

Divulgação
(foto: Divulgação)
Divulgação
(foto: Divulgação)
Divulgação
(foto: Divulgação)
Divulgação
(foto: Divulgação)
Divulgação
(foto: Divulgação)
Divulgação
(foto: Divulgação)
Divulgação
(foto: Divulgação)
Divulgação
(foto: Divulgação)
Divulgação
(foto: Divulgação)
 
*valores sujeitos a alteração sem aviso prévio e a disponibilidade 

Últimas notícias

Comentários