O salto do Cepel

Tradicional centro hípico de Minas será transferido para Nova Lima e ganhará mais espaço em um condomínio de luxo

por Rafael Campos - Revista do Correio 27/03/2014 15:16

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Samuel Gê
O presidente do Cepel, Pedro Paulo Lacerda, na futura sede da hípica: nova estrutura terá o dobro do tamanho atual (foto: Samuel Gê)
Uma das hípicas mais tradicionais do estado está se preparando para mudar de endereço. O Centro de Preparação Equestre da Lagoa (Cepel), localizado há mais de 30 anos na Pampulha, será transferido para Nova Lima, na região metropolitana de BH. O novo centro hípico fará parte do condomínio Hípica da Lagoa, que está sendo projetado na altura da BR-356, ao lado da lagoa das Codornas, a 4 km do Alphaville. A previsão é de que as obras comecem no próximo ano e em 2016 o espaço seja inaugurado. Enquanto isso, os amantes da charmosa modalidade esportiva podem ficar tranquilos, pois o Cepel deve dobrar de tamanho – de 16 mil m² para 45 mil m², quase o triplo da área atual - e receberá mais eventos e competições do cenário nacional do hipismo e da equitação.

A expansão do centro hípico já era um desejo antigo de Pedro Paulo Lacerda, presidente do Cepel: "BH necessita de bons espaços para sediar grandes eventos. A nova estrutura vai oferecer pista com grama e pista coberta, hospital veterinário, lojas e uma escola totalmente equipada", diz. Estão previstas ainda cerca de 140 cocheiras e uma estrutura completa para a prática da equitação, além do serviço de equoterapia. De acordo com o também cavaleiro Pedro Paulo Lacerda, atualmente, a hípica conta com cerca de 90 cavalos estabulados.

O projeto está sendo tocado em parceria com o Grupo EPO, responsável pela construção do condomínio, com lotes de 5 mil m² e glebas de 20 mil m². A proposta de levar a hípica para o empreendimento surgiu a partir da ideia de um cliente em comum da EPO e do Cepel. "Ele procurava um lugar para guardar os cavalos. A partir daí, desenvolvemos um conceito maior que pudesse abrigar a hípica, com toda a sua estrutura de pistas, e um lugar onde as pessoas pudessem também morar", afirma Eduardo Luiz, gerente de novos produtos do Grupo EPO.

Sobre o investimento que será feito, o gerente diz que os valores ainda estão sendo definidos, já que os projetos estão em andamento. Pedro Paulo Lacerda está entusiasmado com a nova casa: "Acreditamos que o movimento aumentará na hípica, pois a região é de fácil acesso e vive uma expansão imobiliária". É o salto mais alto do Cepel.

Últimas notícias

Comentários