O corpo fala

Observar os sinais que o organismo emite e aprender a lidar com os sentimentos podem curar problemas físicos e emocionais. É a chamada leitura corporal. Especialistas explicam como funciona

por Daniela Costa 02/04/2014 14:17

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Paulo Márcio
O psicoterapeuta Fábio Oliveira da Silva é um estudioso dos sinais do corpo humano: "Pelo menos 90% das pessoas que vão ao meu consultório estão vivendo sintomas de depressão e menos-valia" (foto: Paulo Márcio)
"Quando a boca cala, o corpo fala. Quando a boca fala, o corpo sara." É com essa filosofia que a terapia de leitura corporal propõe traduzir os sintomas que o corpo emite identificando suas causas e otimizando sua cura. Entender os sinais significa aprender a lidar com os próprios sentimentos e com as doenças que eles podem atrair. O convite é para a reflexão sobre o que se deseja e o que se busca, o que se quer e o que se faz, o que se sente e o que se expressa. Foi olhando dentro de seus próprios olhos que a terapeuta Rita Cássia Costa, de 51 anos, se descobriu. "Alguns anos após começar a estudar a terapia corporal e a praticar meditação, minha mestra me pediu para levar um espelho para sala de aula. Pela primeira vez analisei a minha própria fisionomia", conta Cássia. Foi quando ela entendeu toda a carga genética que trazia de seus pais e descobriu qual era sua missão. "Minha mãe morreu em consequência de um câncer de fígado e meu pai, por conta de problemas cardíacos. Descobri que precisava modificar minha energia para me livrar de toda aquela herança familiar."

Paulo Márcio
A empresária Lígia Martins conseguiu curar uma enxaqueca crônica com leitura corporal e massagens: "Já havia buscado vários tratamentos e nada melhorava a dor que eu sentia" (foto: Paulo Márcio)
Especialistas afirmam que trabalhar a emoção e o comportamento leva a um processo de evolução e autoconhecimento capaz de trazer a cura para problemas físicos e emocionais. "Quando bem acolhidas, compreendidas e validadas, as manifestações do corpo físico nos indicam o caminho certo a percorrer daquele ponto em diante. Além de nos levar a analisar nossa própria história, nossas experiências, mostrando em qual momento nos desviamos da rota principal", explica a fisioterapeuta Nereida Fontes Vilela, fundadora do Núcleo de Terapia Corporal. Aos 27 anos, a empresária Lígia Ferraz Martins sofreu anos a fio com a enxaqueca. Um problema congênito em sua família. "Já havia buscado vários tratamentos e nada melhorava a dor que eu sentia. Foi somente depois que comecei a fazer as massagens indicadas na terapia que minhas crises praticamente acabaram", explica Lígia.

Isso porque o corpo é o reflexo do que somos e pensamos. "As doenças psicossomáticas nada mais são do que gritos emocionais. Quando uma pessoa está feliz, seu corpo sinaliza de forma positiva. Mas quando está triste o olhar é para baixo, seus ombros ficam caídos, a sensação de aperto no peito e a angústia se manifestam", explica o terapeuta Leandro Xavier. Há algum tempo, uma de suas pacientes o procurou dizendo sentir muita dor no corpo e, principalmente, dores na nuca. Ao relatar seu problema, ele observou que a mulher colocava e retirava a aliança do dedo sem parar. "A atitude nos deu uma pista sobre o que estava acontecendo. Quando questionada sobre seus relacionamentos, ela logo relatou que o marido havia pedido o divórcio, e seu corpo, na verdade, apenas sinalizava o medo do abandono e da rejeição", conta o terapeuta.

Paulo Márcio
A terapeuta Rita Cássia Costa começou a estudar terapia corporal e a meditar há alguns anos: "Levei um espelho para a sala de aula e pela primeira vez analisei a minha própria fisionomia" (foto: Paulo Márcio)
A leitura corporal foi um divisor de águas na vida do psicoterapeuta Fábio Oliveira da Silva, de 55 anos. "Depois que comecei a estudar e a vivenciar a leitura corporal, meu trabalho ficou mais fortalecido e mais humano, considerando que 90% das pessoas que vão ao meu consultório estão vivendo sintomas de depressão e menos-valia", diz Silva. Posturas, comportamentos, sensações, sintomas físicos e conteúdos mentais interligam a linguagem corporal ao estado de saúde física, emocional e espiritual do indivíduo. "O que nos traz a certeza de que as doenças tomam formas individualizadas e de que a cura depende de cada um", diz Nereida. Por meio da terapia, é possível identificar a causa do problema. "A raiva, por exemplo, não é ruim, é uma qualidade de emoção passível do ser humano. O que nos adoece é a forma como lidamos com ela. A negação dos sentimentos pode levar a doenças como o câncer", explica a fisioterapeuta. Conviver com as próprias emoções e entender o seu significado é uma oportunidade de renovação. Um exemplo é a pressão sofrida no ambiente de trabalho. "Dependendo da situação, o indivíduo pode sentir dores de cabeça constantes, problemas de ouvido, insônia e até desenvolver úlceras nervosas. E ao identificar a origem de tantos problemas e aprender a lidar com eles, tudo se transforma", explica Leandro. 

Na terapia de leitura corporal as formas de tratamento são várias, entre elas a prática de exercícios realizados com bolas, na água, massagens, receitas feitas com nutrientes específicos e muito diálogo. "Tudo com o objetivo de promover o bem-estar e a saúde, e conduzir ao entendimento dos conflitos que limitam o prazer de viver", diz a fisioterapeuta Luciana Lobato de Almeida. 
 
 

Últimas notícias

Comentários