Margarina x manteiga

A primeira possui gordura trans, enquanto a segunda tem gordura saturada. Afinal, qual é a mais saudável para o corpo?

por Daniela Costa 17/07/2014 16:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Eugênio Gurgel
Manteiga e margarina disputam espaço nas mesas: o consumo exagerado tanto de uma quanto de outra é um risco para o coração (foto: Eugênio Gurgel)
Nada melhor do que acordar de manhã e comer aquele pãozinho francês quentinho. Untado com manteiga ou margarina, fica ainda mais saboroso. Mas qual combinação é mais saudável?  Desde que a dieta low fat – baixa concentração de gorduras – foi sacramentada na década de 1970 nos Estados Unidos, o consumo de alimentos gordurosos foi sendo banido gradativamente do cardápio. Entre eles, carne vermelha, ovos e laticínios.

De origem animal e produzida do leite batido, a manteiga entrou para a lista negra. É rica em colesterol, calorias e gordura saturada. Seguindo a mesma teoria, a margarina também não foi poupada, mesmo diante do protesto de alguns especialistas que garantem que ela é mais saudável. Resultado da hidrogenação de óleos vegetais, seu alto teor de gordura trans eleva o colesterol ruim (LDL). Mesmo assim, caiu nas graças dos consumidores que a adotaram como uma opção mais barata à manteiga, com o atrativo de possuir versões com sal, sem sal, light, cremosa. Versões sem gordura trans também apareceram nas prateleiras. No entanto, segundo a nutróloga Simone Silvestre, o consumo exagerado tanto de uma quanto de outra pode levar a doenças cardiovasculares, entre elas, insuficiência coronariana e obstrução de carótidas – artérias que levam o sangue para o cérebro. "Por isso, a sugestão é enriquecer o cardápio acrescentando à mesa alimentos que possam substituir os gordurosos, tais como o queijo cottage, creme de ricota, requeijão ou geleia light e azeite", diz Simone.

Para quem não consegue abrir mão do tradicional ‘pão com manteiga’, o ideal é consumir no máximo três pontas de faca por dia. No caso de margarinas compostas com fitoesteroides, que ajudam a combater as doenças cardiovasculares, o consumo pode ser maior, tendo cuidado com o excesso de calorias. A nutricionista Caroline Fernandes, coordenadora do setor de nutrição do Instituto Mineiro de Endocrinologia, ressalta que, nas dietas hipocalóricas para controle de excesso de peso, a versão light da margarina é a mais indicada, por possuir apenas 34 calorias para cada dez gramas – a mesma quantidade de manteiga comum possui 74 calorias. "É preciso lembrar que os níveis sanguíneos de colesterol não dependem apenas do colesterol presente na dieta diária. Em sua maioria, são influenciados pela predisposição genética do indivíduo e pelo consumo excessivo de alimentos processados e refinados", diz Caroline. Em todos os casos, ter bom senso na seleção do alimento e na quantidade ingerida, sem dúvida, é a melhor escolha.

 

Clique na imagem e confira um comparativo entre a margarina e a manteiga

Divulgação
(foto: Divulgação)

Últimas notícias

Comentários