"O Atlético virou o segundo time dos brasileiros"

por Renan Damasceno 05/12/2014 15:52

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Bruno Cantini/Reprodução
O técnico do Atlético, Levir Culpi (dir.) recebe torcedores na Cidade do Galo (foto: Bruno Cantini/Reprodução)
Em sua quarta passagem pelo Atlético, Levir Culpi levou o time a duas conquistas inéditas em seis meses: Recopa Sul-Americana e Copa do Brasil. Mas o caminho não foi fácil. De volta ao futebol brasileiro depois de sete anos no Japão, Levir precisou reconstruir um time desgastado, batendo de frente com medalhões – chegou a afirmar em entrevistas que foi um dos responsáveis pela saída de Ronaldinho Gaúcho – e apostando nos jovens. Com postura enérgica e crítica em relação à organização do futebol do país, o paranaense conquistou a confiança do grupo e da torcida atleticana. Em entrevista logo após o título, o treinador falou da temporada e, apesar de não confirmar permanência, mostrou-se balançado a continuar no comando do Galo para a Copa Libertadores do ano que vem.

1) ENCONTRO – Como o sr. define o atual momento do futebol mineiro?
LEVIR CULPI – Desde o ano passado, Minas polariza o futebol e agora conquistou mais títulos. Quem gosta de futebol sabe o que é bom e, neste momento, é bom estar aqui em Minas. A divisão dos títulos (cada equipe conquistou um título nacional) ficou boa para o futebol mineiro, que está na ponta no país, com equipes mais organizadas.

2) Acredita que seu trabalho está sendo reconhecido?

Sim. Aonde a gente vai, o Atlético virou uma espécie de segundo time dos brasileiros. Acho que na Copa do Brasil todo mundo estava torcendo por nós.

3) O que significou a conquista da Copa do Brasil?
Futebol é rivalidade. O Cruzeiro teve pela frente o Atlético e, em clássico, tudo fica parecido. Mas não é por esta vitória que vamos nos considerar o melhor time do Brasil. O Atlético jogou com a alma que guia o Atlético. Só quem está aqui dentro sabe o fanatismo, uma coisa inexplicável. Por isso, foi um título justíssimo.

4) Qual sua opinião sobre o técnico do Cruzeiro, Marcelo Oliveira?
O Marcelo montou um time alto e forte fisicamente, tocador de bola, que é a escola do Cruzeiro. Eles conquistaram mais um título nacional. É um mérito do Marcelo.

5) Quais são os planos para a próxima temporada?
Vou deixar a vida me levar para onde ela quiser. Não sei o que fazer. Estou em estado de embriaguez, feliz, só quero dividir o momento com as pessoas que me ajudaram. Sobre o Atlético, nós já deveríamos estar pensando na pré-temporada, mas aqui no Brasil é assim, fica tudo para o último jogo. Se eu perdesse, seria provável que eu não ficasse. O Atlético precisa ver quem vai sair, quem vai ficar, para se planejar. O Cruzeiro já está pronto. Precisamos acordar rápido.

Últimas notícias

Comentários