Malhação a dois

Entrar em forma é mais fácil quando o parceiro está ao lado. Pelo menos essa é a opinião de muitos casais que optaram por praticar atividades físicas juntos e comemoram os resultados

por Daniela Costa 22/04/2015 15:59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Gláucia Rodrigues/Encontro
O casal Danielle Lelis e Amonário José Martins Neto frequenta a academia, todas as manhãs: "É uma forma de reforçar nossos laços", diz Amonário (foto: Gláucia Rodrigues/Encontro)
O dia de Danielle Lellis, de 34 anos, e do marido, Amonário José Martins Neto, funcionário público, começa bem cedo. Antes das 6h, os dois já estão de pé, fazem o desjejum com dieta equilibrada e seguem juntos, de bicicleta, para a academia. Ficam por lá durante pelo menos duas horas, e só depois de retornarem para casa cada um segue sua rotina. Malhar lado a lado, todos os dias, inclusive nos fins de semana, já se tornou algo comum - e estimulante - na vida do casal. Tudo começou após um período em que Danielle se sentia para baixo, com sintomas de depressão, e encontrou na prática de atividades físicas um meio de levantar o astral e entrar em forma. Além da academia, ela corre uma média de 70 km por semana. "Sempre fomos muito unidos em nosso dia a dia e malhar só reforçou esses laços, além de manter nossa qualidade de vida", diz Amonário. Com 15 kg a menos, Danielle não tem dúvidas: "O esporte se tornou um remédio natural para mim. E, com meu marido ao meu lado, o estímulo é maior", diz.

Samuel Gê/Encontro
Por incentivo do namorado, Felipe Fernandes, Thaís Amaral começou a praticar corrida: hoje eles se preparam para a primeira maratona juntos (foto: Samuel Gê/Encontro)
Em tempos em que cuidar da saúde e da forma física passou a ser visto como fundamental, muitos casais têm apostado na prática de atividades físicas a dois como forma de incentivo.  "Algumas modalidades de esporte como corrida, ciclismo, tênis e escalada são ideais para a prática do casal. Especialmente quando os parceiros treinam em sintonia, respeitando os limites um do outro", diz o educador físico e personal trainer Pedro Henrique Moura, da Academia Companhia Athletica. O treino em dupla é comum e conta muito como fator motivacional. Um parceiro pode ajudar a controlar os movimentos ou segurar a carga quando o outro chega ao limite físico. "Várias pessoas deixam de praticar esporte por não gostarem de ir à academia sozinhas. Ter companhia é um grande diferencial", explica Marcela Viddoti, educadora física da Academia BH Fitness.

Para encarar  desafios do triatlo, o casal Túlio Guimarães Laia, de 36 anos, servidor público, e Nathanaelle Mosca, de 29 anos, personal trainer, entra em forma juntos, correndo, caminhando, malhando, para depois partir para os desafios individuais das provas. "O esporte faz parte da nossa vida, compartilhamos os mesmos desejos e objetivos e o apoio mútuo é o que nos fortalece", diz Nathanaelle.

Eugênio Gurgel/Encontro
Túlio Guimarães Laia e Nathanaelle Mosca praticam triatlo: "O esporte faz parte de nossas vidas e o apoio mútuo nos fortalece", diz Nathanaelle (foto: Eugênio Gurgel/Encontro)
No entanto, se a dupla não tiver o mesmo comprometimento, o treino a dois pode se tornar um problema. Nesses casos, um parceiro acaba prejudicando o outro. "Por isso, é importante que o casal tenha objetivos semelhantes e adote a atividade esportiva como estilo de vida a dois", diz Leonardo César Mendonça Rodrigues, educador físico da Academia Runner.

A rotina da estudante Thaís Monteiro Amaral, de 23 anos, transformou-se depois que conheceu o namorado, o bombeiro militar Felipe dos Santos Fernandes, de 22 anos. Além de começar a praticar corrida, apostou na mudança dos hábitos alimentares. Hoje o casal já se prepara para participar de sua primeira maratona juntos. "Os treinos acabaram nos aproximando, nos encontramos mais vezes por semana e aproveitamos para conversar. Sozinha, não teria tanta disposição", diz ela. Seja juntos, seja individualmente, a dica para manter a forma é mesmo aliar a prática de atividade física a uma boa alimentação. Estando a dois, melhor ainda, pois um acaba ajudando o outro a não cair na tentação. "Preparar refeições saudáveis a dois em casa, por exemplo, pode ser bem interessante. A parceria ajuda até mesmo a variar o cardápio. E, mesmo se alimentando na rua, o comprometimento do casal contribui para monitorar os excessos", diz a nutricionista Juliana Gresta.

Últimas notícias

Comentários