Híbridos engatinham

Tecnologia que contribui com o meio ambiente e para redução da dependência de combustíveis fósseis foi introduzida no Brasil há cerca de cinco anos, mas encontra obstáculos para deslanchar. Oferta ainda é limitada e os poucos modelos disponíveis têm preços salgados

por Fábio Doyle 17/09/2015 14:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
Oferta de híbridos Toyota e Lexus: atualmente, 30 modelos com vendas em mais de 90 países (foto: Divulgação )
Os carros híbridos, que se movimentam com uma combinação de motor a combustão e elétrico, aumentam de forma exponencial sua participação nas frotas circulantes de todo o mundo. Em países onde os governos têm visão de longo prazo e real preocupação com o meio ambiente, a oferta e vendas desses veículos estão cada vez maiores, graças ao nível de conscientização do consumidor e ao real esforço dos poderes públicos municipais, estaduais e federais em criar incentivos de forma a tornar o carro híbrido uma proposta interessante também para o bolso de quem compra. No Brasil, país em que as ideias inovadoras e revolucionárias sempre esbarram em uma série de obstáculos, a aceitação dos veículos híbridos ainda engatinha.

Divulgação
O CT200h: a aposta da Lexus para o aumento da participação de automóveis híbridos no Brasil (foto: Divulgação)
O cliente de uma concessionária Ford de BH, por exemplo, chegou feliz da vida ao clube de fim de semana e ansioso para contar aos amigos sua nova aquisição, um Ford Fusion híbrido. Deixou sinal de R$ 10 mil, por não ter o carro no estoque, e iria aguardar a encomenda ao fabricante. Nem bem terminou sua narrativa, foi alvo de uma avalanche de críticas e conselhos para que desistisse da compra. Além de ressalvas ao preço, bem mais salgado em relação aos carros tradicionais, ouviu que o custo de assistência técnica é mais elevado, que essa tecnologia ainda é experimental e tem dado problemas. Enfim, uma série de argumentos contrários, nem sempre fundamentados, que acabaram infernizando o seu domingo de sol. Resultado: na segunda-feira, antes de ir para o trabalho, passou na concessionária e cancelou a compra.

Essa história foi relatada pelo gerente comercial de um concessionário Ford para justificar por que desistiu de incluir em sua lista de pedidos a versão híbrida do Fusion, com preço sugerido de R$ 142 mil, uma diferença de R$ 11 mil em relação à versão tradicional. Desde seu lançamento no Brasil, em 2010, 1,4 mil unidades foram vendidas. A forma desconfiada com que o consumidor brasileiro recebe inovações tecnológicas é um obstáculo para a aceitação de novidades como carros híbridos, mas não é o único. O maior é o desinteresse dos governos em abraçar o projeto.

Divulgação
A versão Hybrid do Ford Fusion, lançada no Brasil em 2010, registra vendas de 1,4 mil unidades em quase cinco anos (foto: Divulgação)
Carros híbridos e elétricos já são produzidos pelos principais fabricantes do mundo. A precursora Toyota oferece  30 modelos híbridos em mais de 90 países. Para o Brasil a oferta híbrida da Toyota ainda se limita ao Prius, e, em um patamar mais elevado, o Lexus CT200h (preço a partir de R$ 131.450), equipado com o mesmo motor 1.8 com potência de 99 cv do Prius. A potência combinada é de 134 cv.

A Lexus é a divisão Premium da Toyota, com oferta de carros de design e sofisticação diferenciados, concorrentes de marcas como Mercedes-Benz e BMW. Os carros híbridos chegaram ao mercado brasileiro há cinco anos, e só agora surgem iniciativas do poder público voltadas para o incentivo de seu uso. No final de agosto, a Prefeitura de São Paulo abriu mão de sua parte do IPVA para os compradores de carros com motorização híbrida. O resultado será a devolução de 50% do valor pago pelo contribuinte. A outra metade vai para o cofre do governo estadual. Ricardo Bastos, diretor adjunto de relações públicas e governamentais da Toyota do Brasil, aplaude a iniciativa.

Divulgação
O Toyota Prius, projeto de 1997: híbrido mais vendido no mundo e no Brasil (foto: Divulgação)
No acumulado de janeiro a julho deste ano, 109 unidades do Prius foram vendidas no Brasil, número 43,2% superior às vendas de todo o ano de 2014 (76 unidades). Desde seu lançamento no país, em janeiro de 2013, a Toyota comercializou 509 unidades do Prius, que tem preço sugerido de R$ 111 mil. No mundo, em 31 de julho último, as vendas do modelo ultrapassaram a marca dos 8 milhões de unidades. A Toyota calcula que, desde 1997, com a chegada do Prius ao mercado, até 31 de julho deste ano, os veículos híbridos da marca resultaram na redução de 58 milhões de toneladas de CO2 que seriam jogados na atmosfera, caso fossem utilizados veículos movidos a gasolina de tamanho e desempenho similares.

Últimas notícias

Comentários