Da van para as passarelas

Ex-entregador de peixes, ele caiu nas graças da grife francesa Givenchy, em 2015, e passou a ocupar o topo da lista internacional que elege os 50 new faces da temporada

por Gui Torres 06/01/2016 16:36

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Henrique Falci/Divulgação
O modelo Lucas Cantão, uma das apostas da temporada: ele é queridinho da grife francesa Givenchy (foto: Henrique Falci/Divulgação)
Durante um passeio em shopping da capital, há dois anos, Lucas Cantão foi abordado por um olheiro de moda profissional, cujo principal desafio é o de descobrir novos talentos. O convite para conhecer uma agência de modelos soou estranho para o rapaz. Apesar do porte que chama a atenção - 1,92m de altura e corpo definido -, sua realidade passava bem longe das passarelas. Ele trabalhava como motorista de van e entregava peixes em  estabelecimentos de BH. Mesmo desconfiado, Lucas resolveu "ver qual é". Acabou sendo contratado por uma agência. Com  o book em mãos, veio a primeira decepção: os trabalhos não apareciam. "Cheguei a pensar em desistir da nova carreira e voltar a entregar meu peixe", diz.

Só depois de secar pelo menos 13 quilos e deixar o manequim tamanho G, Lucas se enquadrou nos padrões de desfiles e fotos internacionais exigidos pelas grandes marcas. Conseguiu, finalmente, o primeiro trabalho. Integrou o desfile da francesa Givenchy, uma das grifes de luxo mais admiradas do mundo. A visibilidade propagou e o ex-entregador começou a ver chegarem propostas de vários cantos do mundo. Foi para Paris e depois para  Milão, onde ficou por três meses, ainda em 2014.

O ano de 2015 prometia. Foi logo chamado, mais uma vez, para vestir as criações da Givenchy e, quatros meses depois, outro convite de Riccardo Tisci, diretor da grife, que queria vê-lo ao lado das veteranas Candice Swanepoel e Mariacarla Boscono, na campanha para o outono/inverno. "É uma profissão que eu nunca sonhei ou busquei", diz Lucas. "Mas sempre quis ter a oportunidade de viajar pelo mundo." Com isso, seu nome foi parar na famosa lista de new faces do site Fashion For Ward (FFW), que, no mercado fashion, funciona como um sinalizador de quem está em alta na temporada. Ele estreou no ranking em 2015 e já está na sétima posição entre as 50 maiores promessas masculinas da moda, desta temporada. O mundo se descortinava de vez diante da beleza do jovem rapaz.

Lucas foi parar na Turquia, onde estampa capas recentes de revistas de Portugal, Paris e Milão. Outro ícone da moda, a Dolce & Gabbana, entrou recentemente no currículo. "Tenho perfil pouco comercial, que não é valorizado no Brasil, mas na Europa, é muito bem aceito", diz. "Meu lugar é aqui (na Europa)". Com a guinada, ele já contabiliza resultados que apontam para o sucesso: um deles é não precisar dividir apartamento com outros modelos - fato comum entre os que estão começando. Atualmente, mora em Milão. Um feito e tanto para quem ganhava, há dois anos, um salário mínimo e trocou por roupas, o primeiro trabalho na moda. Hoje, um dia de seu serviço vale, no mínimo, 1.500 euros. Outra alegria é que Lucas voltou a comer comida japonesa. "Quando entregava peixes, só o cheiro de pescado me causava náuseas", diz. Bem vindo ao novo mundo, caro Lucas.
 

Últimas notícias

Comentários