Da caixinha também vale

A água de coco caiu nas graças dos que não querem ganhar uns quilos a mais, mas suas versões ainda geram dúvidas

por Aline Gonçalves com assessorias 22/02/2016 16:35

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Freeimage
(foto: Freeimage)
É ideal para quem pratica esportes, é indicada por nutricionistas para quem quer perder peso e até minimiza os efeitos da ressaca. Versatilidade poderia ser o sobrenome da água de coco, cujos benefícios, graças à riqueza de mineiras (potássio, sódio e magnésio) e ao baixo teor de açúcar, são assegurados por especialistas. Por outro lado, praticidade é seu ponto fraco. Imagine, no dia a dia, levar aquela "bola pesada" na marmitinha do lanche?

Foi por causa disso e para estender a vida útil da bebida que empresas investiram em versões engarrafadas e em caixinha. Com as mudanças, ficou fácil manter a água de coco na rotina, mas os novos formatos despertam dúvidas. Segundo especialistas, por mais que as indústrias digam que não há diferenças, as opções em caixinha não são iguais ao produto obtido direto do fruto verde, apesar de apresentarem pontos positivos. "Sempre há uma perda de nutrientes no processo de industrialização, mas, no caso da água de coco, os produtos em caixinha, em geral, mantêm características saudáveis. O problema é que essas versões podem conter corantes, antioxidantes, acidulantes e aromatizantes não tão benéficos. Alguns, inclusive, desencadeiam processos alergênicos e distúrbios gástricos em pessoas com sensibilidade", explica a nutricionista Márcia Braga, do Conselho Regional de Nutricionistas de Minas Gerais.

Assim, caso não seja possível consumir a água extraída na hora do coco verde, a sugestão são os engarrafados (água de coco refrigerada), disponíveis em diferentes supermercados de BH, cuja durabilidade é de cerca de dois dias.  Já a água de coco disponível em embalagens Tetra Pak aparece como terceira opção, e é preciso ficar atento ao rótulo. Desde 2009, uma instrução normativa da Anvisa regulamenta as boas práticas para as indústrias que processam o produto. Por isso, a confiabilidade na descrição das informações da embalagem é segura. Ao lê-las, é preciso observar os ingredientes incluídos na composição e se a água de coco foi reconstituída. "A perda de nutrientes do produto nesse tipo é agravada", explica Márcia. "Isso porque a água de coco reconstituída passa por um processo de evaporação e concentração", diz. O que significa que ela foi transformada em uma pasta ou um pó concentrado, e, depois, adicionada água e sacarose para voltar ao estado líquido adocicado.

Ainda assim, a nutricionista não tem dúvidas de que a água de coco é boa alternativa de bebida para quem busca uma vida saudável. "Até a reconstituída é melhor que um refrigerante ou aqueles sucos com mais néctar que fruta", diz.

Últimas notícias

Comentários