Meu nome é Davi

Os nomes bíblicos estão entre os mais registrados em BH no ano passado, tanto para meninos quanto para meninas

por Geórgea Choucair 25/02/2016 14:34

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Victor Schwaner/Encontro
Davi nasceu em outubro e recebeu o nome mais registrado entre os meninos da capital: "Somos encantados com a história do rei Davi", afirma a mãe, Luciana Kelly (foto: Victor Schwaner/Encontro)
O pequeno Davi é o primeiro filho do casal Luciana Kelly Lisboa Almeida e Érico Porthos de Almeida. Ele nasceu em outubro do ano passado e o nome foi escolhido no quinto mês de gestação. A chance de ele ter coleguinhas com o mesmo nome é grande, pois centenas de mães e pais em Belo Horizonte tiveram a mesma ideia. Davi liderou a preferência nos registros de 2015. Foi escolhido para 1.042 bebês da capital, seguido de Miguel, João, Arthur e Bernardo. O levantamento, feito pelo Sindicato dos Oficiais de Registro Civil do Estado de Minas Gerais, mostra que nomes bíblicos estão no topo da preferência para meninas também. Maria lidera, em nomes simples e compostos, com 1.246 registros, seguido de Ana.

"Há grande número de evangélicos na capital. E eles preferem os nomes bíblicos", diz Maria Candida Baptista Faggion, oficial do Registro Civil do 2º Subdistrito de Belo Horizonte. É o caso dos pais Luciana e Érico, admiradores de salmos atribuídos ao rei de Israel Davi, personagem bíblico que é referência entre os cristãos. David ou Davi vem do hebraico e significa amado. "Somos encantados com a história dele", afirma Luciana. A devoção também levou a pequena Maria Teresa, de 5 meses, a receber o nome. "Queríamos um nome santo para a nossa filha", afirma a mãe, a enfermeira Poliana Elias Pires de Holanda. "E ficamos felizes de outras pessoas também escolherem Maria para seus bebês", diz.

Alexandre Rezende/Encontro
Maria Teresa, de 5 meses, com a mãe, Poliana Holanda: "Queria um nome santo para a minha filha" (foto: Alexandre Rezende/Encontro)
Nomes de jogadores de futebol, artistas e personagens de novelas também costumam entrar para o topo da lista em determinadas épocas, segundo a oficial Maria Candida. Cauã, por exemplo, aparece no ranking dos 50 mais registrados em Belo Horizonte em três formatos em 2015: Kauan, Kauã e Cauã. A moda pode ser influenciada pelo estrelato do ator global Cauã Reymond. O jogador da seleção brasileira de futebol David Luiz também ganhou diversos xarás nos cartórios da capital no ano da Copa do Mundo.

Na hora de escolher o nome, no entanto, é preciso ficar atento à sonoridade e grafia. "Muita gente quer colocar o sobrenome de alguém para homenagear. Mas, se for de outra família, não pode", observa Maria Candida. Ela também lembra que há dispositivo na lei que permite aos oficiais não registrar nomes que possam expor seus portadores ao ridículo. Quer se divertir com alguns exemplos que já foram parar na Justiça? Abikeila, Jurreverson, Todt, Iolo, Latoya Lorraine e Haynnar Tukiara Natacha. Sim, os pais insistiram nos nomes, mas os  oficiais negaram.

Últimas notícias

Comentários