Confira 10 alimentos que ajudam a combater o estresse e a ansiedade

Nutricionista esclarece os benefícios de determinados alimentos para quem sofre as consequências da vida agitada

por Da redação com assessorias 10/05/2017 11:53

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Para quem está estressado ou ansioso, comer 150 gr de salmão assado ou cozido no vapor, ao menos uma vez na semana, pode ajudar, segundo a nutricionista (foto: Pixabay)
Rotina agitada, falta de tempo, sedentarismo e a má alimentação são alguns dos motivos que acabam desencadeando o estresse e a ansiedade. Esses problemas pode até afetar gravemente a qualidade de vida das pessoas.

Segundo a nutricionista Aline Quissak, a má alimentação é um grande agravante do estresse e da ansiedade. "Com a rotina agitada, a grande maioria das pessoas acaba por optar pela praticidade e não pela qualidade do que está ingerindo. A alimentação interfere diretamente na rotina, não só na produtividade e disposição para o dia, como pode aumentar os níveis de estresse e ansiedade", esclarece a especialista.

Para se ter uma ideia, o Brasil é o segundo país com o maior nível de estresse do mundo. Segundo pesquisa realizada pela International Stress Management Association, mais de 70% da população brasileira sofre com algum tipo de estresse. De acordo com a nutricionista, o consumo de determinados alimentos pode dar início a uma mudança de vida. "O consumo desses alimentos, nas quantidades adequadas, alivia os sintomas gerados pelos altos níveis de estresse e ansiedade, prevenindo sintomas ainda mais graves e melhorando o dia a dia do paciente", comenta Aline Quissak.

Para evitar os danos causados pelo estresse e pela ansiedade, confira, abaixo, uma lista de alimentos que devem fazer parte do dia a dia, segundo a nutricionista:

  • Açafrão da terra (cúrcuma): é rico em curcumina, ferro, manganês, potássio e vitamina B6. A cúrcuma é um ótimo anti-inflamatório natural. Como consideramos o estresse uma inflamação, esse tempero se torna indispensável. A curcumina é de difícil absorção pelo organismo, mas, se associada à pimenta do reino preta, tem aumentada em até 80 vezes sua capacidade de absorção. O ideal é consumir uma colher de sopa por dia distribuída nas refeições, sempre combinada com um terço de colher de sopa de pimenta do reino

  • Brócolis: fonte de cálcio, vitaminas K e C, potássio, sulforafano (antioxidante) e Indol 3 Carbinol. O brócolis é representante da família dos glicosinolatos, compostos para prevenção do câncer de intestino, de próstata e de mama, mas também para controle do estresse, uma vez que auxilia na regulação da pressão sanguínea. Além disso, tem propriedade anti-inflamatória, que ajuda no relaxamento dos músculos do coração. A dica é consumir uma xícara de brócolis cozido no vapor três vezes na semana

  • Salmão: possui ômega-3, vitaminas D e B12, ferro, cálcio e selênio. Devido à união do ômega-3 com a vitamina D e o selênio, o salmão promove a produção de hormônios anti-inflamatórios e que ajudam na desintoxicação. Já a sinergia entre o ômega-3 e a vitamina B12 produz uma camada protetora no cérebro, o que diminui a irritabilidade. Recomenda-se comer 150 gr do peixe assado/grelhado, ou cozido no vapor, pelo menos uma vez na semana

  • Semente de abóbora: é rica em triptofano, magnésio, proteína, ômega-3, zinco, ferro e fitoesteróis. O triptofano auxilia na diminuição da ansiedade e na modulação do sono, promovendo um relaxamento. Já o magnésio potencializa a sensação de descanso, além de atuar nas enzimas que geram tranquilidade. Por conterem ferro e proteína, as sementes de abóbora dão disposição e energia para o dia a dia. O ideal é consumir duas colheres de sopa por dia (torrada e sem casca)

  • Ovo inteiro: é fonte das vitaminas B6, B12 e E, zinco, cobre e ferro. O ovo é rico em enxofre e vitaminas do complexo B, que se esgotam no corpo durante os momentos de estresse e ansiedade. Também contém proteínas, que são responsáveis por diminuir a compulsão por doces e a ansiedade exagerada de 'petiscar'. O ovo possui 95% dos nutrientes necessários pelo homem. A nutricionista recomenda até dois ovos por dia

  • Coco seco: contém TCM (gordura boa), vitaminas A, E e do complexo B, potássio e magnésio. O TCM é responsável por diminuir a ansiedade, controlando alguns hormônios. O potássio e o magnésio fazem a comunicação entre neurônios responsáveis pelos movimentos, melhorando a agilidade nas atividades e diminuindo a fadiga e o cansaço. Deve-se comer até 20 gr de coco seco diariamente, antes de dormir

  • Chocolate 70% cacau: fonte de magnésio, cafeína, ferro e flavonoides do cacau (antioxidantes). Os flavonoides são importantes para a proteção do coração e a prevenção do câncer neurológico, de mama e leucemia. O cacau contribui para a diminuição do hormônio do estresse (cortisol), principalmente das 16h às 18h, quando ele está no auge da produção. Além disso, o chocolate amargo aumenta a comunicação dos neurônios, permitindo mais foco e concentração. Pode-se comer até 10 gr por dia, entre 16h e 18h

  • Abacate: fruta rica em vitaminas E, A, B1 e B2, glutationa (antioxidante), ferro, magnésio e nos ácidos oleico, linoleico e palmítico. A gordura do abacate é considerada do bem, com poder antioxidante. Ela é responsável por promover a saúde do coração. Isso é importante pois o estresse em alto grau prejudica a funcionalidade do coração e do sistema cardiovascular. Além disso, o abacate diminui a produção de cortisol. O ideal é consumir até três colheres de sopa rasas antes de dormir

  • Iogurte natural: rico em triptofano, cromo, probióticos (bactérias do bem) e fósforo. O triptofano ajuda a produzir a serotonina, o hormônio do prazer e do bem-estar. O cromo diminui a vontade de comer doces. O fósforo auxilia na produção de energia pelas células, aumentando a disposição e diminuindo o cansaço. Já os probióticos, ajudam o intestino a absorver melhor os nutrientes, melhorando a imunidade. A recomendação é que se coma um pote de 150 gr durante a manhã ou antes de dormir

  • Aveia: é rica em fibras solúveis chamadas betaglucano, vitaminas do complexo B, zinco e silício. Devido ao teor de fibra, a aveia diminui a concentração de açúcar no sangue, reduzindo, assim, a quantidade de insulina. Com isso, há queda na produção do hormônio do estresse (cortisol). Por ser rica em vitaminas do complexo B, a aveia promove uma proteção para os neurônios. Além disso, por ter carboidratos complexos, gera energia que dá sensação de prazer ao cérebro, diminuindo a ansiedade. Recomenda-se até três colheres de sopa por dia, durante a tarde ou no café da manhã

Últimas notícias

Comentários