Publicidade

Estado de Minas CURIOSIDADE

Turista fica pelado com raiva do detector de metais de aeroporto

O incidente aconteceu na Rússia, no aeroporto internacional da cidade de São Petersburgo


postado em 27/07/2015 12:57

Quem nunca passou "raiva" com o sistema de inspeção e detecção de metais dos aeroportos? Ainda mais quando se trata de viagem para os Estados Unidos e para a Europa, que intensificaram a fiscalização após os atentados de 11 de setembro de 2011. Um caso em particular está chamando a atenção: um passageiro frustrado com as diversas tentativas de passar ileso pelo detector de metais, decide radicalizar e tirar toda a sua roupa e seus acessórios.

Assista ao vídeo do homem "desavergonhado":



O fato inusitado foi filmado pelas câmeras de segurança do aeroporto internacional Pulkovo, em São Petersburgo, na Rússia. Nas imagens é possível ver a reação de surpresa dos seguranças e dos funcionários do local, conforme o passageiro mcomeça a se despir. Além da atitude inusitada e radical, o que chamou a atenção dos usuários do Facebook, onde o vídeo foi divulgado, primeiramente, é que o rapaz, depois de passar pela inspeção, pelado, começa a se vestir pelo relógio.

Essa não é a primeira vez que câmeras flagram passageiros enfurecidos que partem para o atentado ao pudor como "último" recurso. Em 2013, no aeroporto da cidade inglesa de Manchester, Lady Kelly Hadfield-Hyde, de 51 anos, e Ann Chadwick, de 48, tiraram a roupa em protesto à dificuldade de passar pela detecção de metal. Posteriormente, as duas foram condenadas pelo crime de violação do pudor.

No Brasil

Em nosso país, a fiscalizçaão também é rígida. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) publicou em 2011 uma resolução tratando especificamente da questão da inspeção de segurança em passageiros da aviação civil.

A norma diz que os passageiros devem acondicionar na bandeja de inspeção todos os seus pertences, inclusive telefones celulares, chaves, câmeras e porta-moedas, e passar pelo procedimento de detecção de metais com as mãos livres. Caso o alarme toque, a Anac prevê que, em princípio, seja feita a inspeção com detector manual de metais, para localização do objeto que ocasionou o acionamento do alarma. E, assim, o passageiro deve passar novamente pelo equipamento de inspeção.

"Em caso de novo disparo do alarme, o procedimento deve ser realizado novamente e a inspeção com o detector manual de metais deve ser repetida, até que o pórtico não acuse mais a presença de objeto metálico. Na impossibilidade de se identificar com segurança o objeto causador do acionamento do detector de metais, o passageiro deve ser submetido à busca pessoal", diz o texto da Resolução 207, da Anac.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade