Publicidade

Estado de Minas VEíCULOS

Um 1.0 que não tem nada de popular

Além das qualidades técnicas de um carro potente, modelo da Ford também chega com preço mais salgado


postado em 29/06/2016 12:08

CAMPINAS (SP) – Embarcando na era dos motores três cilindros 1.0 de alta performance e econômicos a Ford da marca lança agora, com sua linha 2017, hatch compacto Fiesta 2017 com motor 1.0 turbo. Exclusivo na versão top do modelo, a Titanium, ele traz a tecnologia EcoBoost da marca.

O New Fiesta 1.0 EcoBoost se apresenta como o mais potente da era turbo nessa categoria de veículo. O modelo Titanium traz sete airbags, sistema de partida sem chave Ford Power, chave com sensor de presença, bancos de couro sintético, rodas de liga leve de 16 polegadas, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, espelho retrovisor eletrocrômico, piloto automático, ar-condicionado digital, sistema de conectividade Sync AppLink com comandos de voz e Assistência de Emergência.

Ele possui também transmissão automática sequencial e seu preço sugerido é R.990.

O motor

O novo motor tem potência de 125 cv e torque de 17,3 kgfm, que fazem dele o 1.0 turbo mais potente e forte do mercado. É também, segundo o fabricante, o campeão de economia: roda 12,2 km/l na cidade e 15,3 km/l na estrada com gasolina. A 1.500 rpm já entrega 90% do torque máximo. Isso se traduz em arrancadas e retomadas rápidas: acelera de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos.

(foto: Wanderley Affonso/Ford/Divulgação)
(foto: Wanderley Affonso/Ford/Divulgação)

O EcoBoost 1.0 foi eleito três vezes consecutivas como “Motor Internacional do Ano” e cinco vezes na categoria até 1.0 litro. Ele combina várias tecnologias. Além de turbo, injeção direta de combustível e duplo comando variável de válvulas, conta com bomba variável de óleo, correia banhada em óleo, coletor integrado ao cabeçote, sistema duplo de aquecimento e arrefecimento e sistema de resfriamento dos pistões por jato de óleo.

O New Fiesta 1.0 EcoBoost reposiciona a linha no segmento de compactos premium, com mais sofisticação, tecnologia e equipamentos, nas versões 1.6 SE, SEL e Titanium e 1.0 EcoBoost Titanium.

O New Fiesta SE, com motor 1.6 Sigma e transmissão manual de cinco velocidades, traz itens como ar-condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros, travas e espelhos elétricos, alarme volumétrico, som MyConnection geração 3 e computador de bordo, por R.990.
(foto: Reinaldo Canato/Ford/Divulgação)
(foto: Reinaldo Canato/Ford/Divulgação)

A versão SEL, com motor 1.6 Sigma e câmbio manual ou sequencial, acrescenta controle eletrônico de estabilidade e tração (AdvanceTrac), assistente de partida em rampa, sensor de estacionamento traseiro, faróis de neblina, rodas de liga leve de 15 polegadas, sistema de conectividade Sync com comandos de voz, AppLink e Assistência de Emergência, ar-condicionado digital, vidros elétricos dianteiros e traseiros com fechamento global e chave de segurança MyKey. Sai por R.790 com transmissão manual e R.990 com a sequencial.

A versão Titanium também é disponível com motor 1.6, por R.690.

Preço assusta

O valor quase estratosférico do Fiesta 1.0 assusta a um mercado acostumado a ter nos motores de um litro os carros de entrada da marca. Para compreender essa mudança de paradigma é preciso lembrar que a tecnologia de propulsores automotivos caminha para o downsizing, inclui tecnologia embarcada de última geração. Assim, de agora em diante, o que veremos serão motores pequenos, mas muito potentes e mais econômicos, assumindo o lugar dos propulsores de seis, oito e até 12 cilindros, que buscam espaço nos museus da indústria automobilística.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade