Publicidade

Estado de Minas RIO 2016

Atleta paralímpica pensa em recorrer à eutanásia após Rio 2016

Ela sofre com uma doença degenerativa e foi campeã paralímpica em Londres, em 2012


postado em 02/08/2016 12:11

A campeã paralímpica Marieke Vervoort, da Bélgica, de 37 anos, revelou que pretende se aposentar e, quem sabe, recorrer à eutanásia para dar fim à própria vida após os Jogos Paralímpicos do Rio de janeiro de 2016.

"Depois do Rio, vou terminar com minha carreira. Daí veremos o que a vida terá para me oferecer. Tentarei aproveitar os melhores momentos", diz a atleta em entrevista à agência de notícias belga RTL.

"Começo a pensar em eutanásia. Apesar da minha doença, vivi aquilo a que muitos podem apenas sonhar", acrescenta Vervoort.

De acordo com o jornal francês Le Parisien, a atleta belga já está com toda a documentação necessária para a realização da eutanásia.

Em 2002, a Bélgica tornou-se o segundo país do mundo a permitir o polêmico procedimento, que consiste em proporcionar uma morte sem sofrimento a pessoas que sofrem de doenças incuráveis.

Marieke Vervoort venceu os Jogos Paralímpicos de 2012, em Londres, na corrida sobre cadeira de rodas. Ela sofre de uma doença incurável e progressiva que atinge seus músculos.

(com Agência Sputnik)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade