Jornalista italiano diz ter a solução para a localização da lendária ilha de Atlântida

Segundo Sergio Frau, a civilização descrita por Platão teria vivido onde hoje é a ilha da Sardenha

por Encontro Digital 31/08/2016 08:26

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Google Earth/Reprodução
O jornalista italiano Sergio Frau acredita que a Atlântica, ilha mítica citada por Platão, estaria associada à Sardenha, no mar Mediterrâneo (foto: Google Earth/Reprodução)
Um jornalista do periódico italiano La Repubblica acredita ter resolvido um dos maiores enigmas da humanidade: a localização de Atlântida, ilha mítica descrita por grandes filósofos e escritores da antiguidade, em especial o pensador grego Platão.

Sergio Frau, autor da obra Colunas de Hércules, diz que a lenda da ilha "perdida" tem sua base na realidade, e que a chave para encontrar a verdadeira cidade por trás do mito reside na localização dos pilares que supostamente existiam no mar Mediterrâneo e que foram descritos por Platão.

Em entrevista à agência russa de notícias Sputnik, Frau conta que, enquanto se acredita que os chamados "Pilares de Hércules" definem o que hoje é conhecido como o estreito de Gibraltar, na verdade, eles estariam localizados no estreito da Sicília. Portanto, para ele, a ilha misteriosa descrita por Platão é o que hoje conhecemos como Sardenha.

"Baseando na obra Diálogos, de Platão, a primeira coisa que vemos na entrada do estreito da Sicília é a Sardenha. Platão disse que a primeira coisa do outro lado das 'Colunas de Hércules' é uma grande ilha, a partir da qual era possível chegar às outras ilhas", revela o jornalista italiano.

Platão escreveu o diálogo Timeu por volta do ano 360 a.C. Nele, o mais famoso pensador grego se refere a "um grande poder que vem do oceano Atlântico", passando por "uma ilha situada em frente ao estreito a que vós chamais os 'Pilares de Hércules'". Segundo Platão, a referida ilha era "maior que a Líbia e a Ásia juntas".

Sergio Frau usou drones para explorar alguns locais da Sardenha e, com isso, teria encontrado evidências físicas que corroboram com a descrição da ilha mítica feita pelo filósofo grego. "Confirmar esta teoria é muito importante para mim. De acordo com Platão, Zeus [principal deus grego] quis castigar os habitantes 'arrogantes' da ilha e enviou-lhes uma grande inundação. Comecei a estudar Sardenha de um modo diferente e observei que, na costa, onde poderia ter ocorrido um tsunami, havia uma série de nuraghes [monumentos antigos característicos da ilha] que estavam enterrados", conta o jornalista à Sputnik.

O pesquisador diz ainda que sua teoria já foi bem recebida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) e pela Academia Italiana de Ciências. Além disso, ele pediu que sejam feitas investigações arqueológicas na Sardenha e que as autoridades italianas se empenhem na proteção desse patrimônio histórico.

Vale lembrar que a teoria de Frau é uma das várias sobre a possível localização da lendária ilha de Atlântida. De acordo com o pesquisador alemão Michael Hubner, a terra descrita por Platão está localizada no atual Marrocos, ao sul da cidade de Casablanca. Outros acreditam que o filósofo grego estava descrevendo a ilha de Santorini, no mar Egeu, na Grécia, onde houve a erupção de um vulcão que destruiu a civilização minoica por volta de 1.500 a.C.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários