Mildronate, que eliminou o atletismo da Rússia da Rio 2016, é permitido na liga de hóquei dos EUA

A polêmica substância é usada por esportistas para recuperação física após os exercícios

por Encontro Digital 30/08/2016 17:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Segundo um dirigente russo, a principal liga americana de hóquei no gelo, a NHL, permite que os atletas usem o mildronate, ou meldonium (foto: Pixabay)
A Liga Nacional de Hóquei (NHL, em inglês) dos Estados Unidos, que reúne clubes americanos e do Canadá, reconheceu oficialmente que o uso da substância conhecida como mildronate, ou meldonium, que foi responsável pela eliminação de atletas russos dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, não configura doping.

A informação foi passada à agência russa R-Sport por Alexander Medvedev, membro do clube russo SKA, de São Petersburgo, e presidente da Liga Continental de Hóquei (KHL) da Rússia. "Todos reconhecem que meldonium não é doping, mas sim, uma substância regenerativa. A NHL informa a seus jogadores que não se trata de doping e que permite o uso", revela o dirigente esportivo.

A substância foi o grande pivô do escândalo de doping envolvendo a Rússia, e que provocou o afastamento de muitos atletas russos dos Jogos da Rio 2016 e a desqualificação geral da delegação paralímpica russa dos Jogos Paralímpicos 2016.

O uso de meldonium foi proibido pela Agência Mundial de Antidoping (WADA, da sigla em inglês) a partir do início de 2016. Em seguida, traços da substância foram encontrados no organismo de algumas dezenas de atletas russos. Acredita-se que mais de 100 deles tenham testado positivo para meldonium este ano, incluindo a famosa tenista russa Maria Sharapova, que acabou suspensa de todas as competições oficiais por dois anos.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários