Não se preocupe, sonda OSIRIS-Rex não mudará trajetória do asteroide Bennu

Especialistas da Nasa esclarecem atividade da sonda no mais perigoso asteroide próximo da Terra

por Encontro Digital 09/09/2016 13:42

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/NASA Goddard/Reprodução
Nasa desmente boato de que a sonda espacial OSIRIS-Rex poderia alterar a órbita do asteroide Bennu (1999 RQ36), o que o faria se chocar contra a Terra no ano de 2135 (foto: YouTube/NASA Goddard/Reprodução)
O lançamento da sonda espacial OSIRIS-Rex, realizado com sucesso na quinta, dia 8 de setembro, levantou dúvidas do público em relação à segurança da missão. Isso porque a nave da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) tem como objetivo pousar no asteroide Bennu (1999 RQ36) e capturar amostras do solo. Este é o objeto mais perigoso próximo da Terra, e muitos temem que a interferência no astro possa representar uma ameaça ao nosso planeta. Porém, as ações da sonda OSIRIS-Rex não afetarão a trajetória do asteroide, como muitos pensam. Tampouco levarão a uma colisão com Terra em 2135, informa Dante Lauretta, cientistas da Nasa e chefe da missão espacial.

"É claro que, durante a aproximação entre o asteroide Bennu e a sonda OSIRIS-Rex, ocorrerão interações gravitacionais. A boa notícia é que qualquer aproximação ou retirada de amostras do solo não afetará a órbita do asteroide e não aumentará as chances de uma colisão com a Terra", explica Lauretta em comunicado enviado à imprensa.

De acordo com os planos atuais da Nasa, a sonda se aproximará do asteroide em 2018; vai recolher amostras de solo em 2019; e vai lançar uma cápsula, com pelo menos 60 gr do material do asteroide para a Terra, que vai pousar no território do estado de Utah no final de setembro de 2023.
YouTube/NASAKennedy/Reprodução
O lançamento do foguete que levou a sonda espacial OSIRIS-Rex ao espaço foi realizado com sucesso no dia 8 de setembro (foto: YouTube/NASAKennedy/Reprodução)

Segundo Rich Kuhns, responsável pelo projeto OSIRIS-Rex na fabricante de aeronaves Lockheed Martin (parceira da Nasa), a sonda fará alguns contatos com o asteroide. O braço mecânico da OSIRIS-Rex contém três recipientes de gás comprimido, que poderão ser usados em três tentativas de recolhimento de amostras do solo de Bennu. "Este aparelho é semelhante em estrutura a um braço humano. Ele tem um 'ombro', que o conecta com a nave espacial, um 'cotovelo' e uma palma da mão a gás. Esta palma estará em contato com o asteroide por até cinco segundos. Durante este tempo, o gás comprimido irá soprar uma grande quantidade de poeira e enviá-la para os coletores da sonda", diz Kuhns no mesmo comunicado à imprensa.

Confira, abaixo, ao bem sucedido lançamento do foguete que levou a sonda ao espaço:


(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários