Bar inglês diz que artista chinês roubou seu 'fantasma'

O pub de quase mil anos quer sua 'assombração' de volta

por João Paulo Martins 12/10/2016 09:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Centre for Chinese Contemporary Art/Reprodução
Pub inglês Ye Olde Man & Scythe diz que o artista plástico chinês Lu Pingyuan "roubou" o fantasma de James Stanley, que "assombra" o bar há 365 anos (foto: YouTube/Centre for Chinese Contemporary Art/Reprodução)
Não há nada mais polêmico na internet do que notícias sobre aparições de fantasmas. Existem inúmeras fotos e vídeos de supostos espectros assombrando os mais diversos locais, especialmente os que têm valor histórico. É o caso do pub (bar) inglês Ye Olde Man & Scythe, que existe há 765 anos no condado de Bolton, região centro-oeste da Inglaterra, perto de Manchester. O estabelecimento acaba de iniciar uma "disputa" bem inusitada: está pedindo que um artista chinês devolva o "fantasma" que assombra o local há centenas de anos.

Segundo o pub, o artista plástico Lu Pingyuan teria "roubado" o espírito de James Stanley, o sétimo conde de Derby, que foi decapitado na área externa do bar em 1651. O Ye Olde Man & Scythe possui até um vídeo que "comprovaria" a atuação do fantasma, que seria uma espécie de patrimônio do velho pub.

Em nota publicada em seu site oficial, o artista chinês diz que "capturou o espírito como um ato simbólico contra o passado colonialista da Inglaterra, que causou grandes perdas de patrimônio cultural tangível e intangível em outras nações".

O proprietário do pub, Richard Greenwood, em entrevista ao jornal local Bolton News, conta que já entrou em contato com o artista e que está aberto a negociações. "Eu acho que o fantasma de James Stanley deveria permanecer em Bolton, no Ye Olde Man and Scythe, para manter a ordem natural das coisas. Dito isto, até concordo com a exibição pública e itinerante do espírito como parte do trabalho de Lu, posso até ajudar nisso, desde que, ao final, ele retorne para casa", diz o empresário inglês.

O Greenwood está interessado até em emprestar a cadeira "favorita" de James Stanley, que teria sido a última usada pelo conde antes de morrer há 365 anos. Porém, tanto o objeto quanto o "espírito" do conde devem ser devolvidos após a exposição do trabalho de Lu Pingyuan pelo mundo.

Por sua vez, o artista revelou em seu site que parte de sua história é ficcional, "frequentemente enigmática e preocupada com temas espirituais". Em relação à devolução do "fantasma", Lu Pingyuan diz apenas que após a turnê de seu trabalho, irá "conversar" com James Stanley para saber se ele prefere continuar como parte de uma exposição artística ou voltar para o pub na Inglaterra.

Assista, abaixo, ao suposto vídeo feito por uma câmera de monitoramento do Ye Olde Man & Scythe, que teria flagrado o "espírito" do conde de Derby em ação:

Últimas notícias

Comentários