Câmara de BH aprova o retorno do ensino religioso às escolas municipais

Segundo a proposta, a ideia não é ser uma doutrinação, e sim, passar aos alunos a importância da tolerância e do respeito à diversidade de credo

por Encontro Digital 16/12/2016 14:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
O ensino religioso pode passar a ser obrigatório nas escolas de ensino fundamental da rede pública de Belo Horizonte. A proposta foi aprovada em 2º turno pelo plenário da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), em sessão realizada na quinta-feira, dia 15 de dezembro, e segue, agora, para sanção ou veto do prefeito Marcio Lacerda.

Autor do Projeto de Lei 1642/15, que determina a inclusão do ensino religioso na grade curricular do ensino fundamental da rede pública, o vereador Vilmo Gomes (PSB) argumenta que a medida vai estimular o tratamento de questões éticas nas escolas, propiciando uma formação mais complexa das juventudes.

Segundo o texto, a disciplina deve ainda incorporar princípios baseados no respeito à diversidade religiosa e à tolerância, bem como na promoção da solidariedade, da autonomia e da cultura da paz. O ensino religioso deverá ser ministrado por profissionais capacitados, com formação superior nas áreas de sociologia, filosofia, história, teologia ou em áreas do conhecimento que já constituam disciplinas obrigatórias do ensino fundamental.

Com a aprovação do projeto de lei, a proposta segue para apreciação do prefeito Márcio Lacerda, que pode sancionar ou vetar a decisão.

(com assessoria da CMBH)

Últimas notícias

Comentários