Nasa descobre forte indício da existência de vida em Marte

O robô espacial Curiosity encontrou boro em rochas do Planeta Vermelho. Este elemento químico é essencial para a formação de proteínas e material genético

por Encontro Digital 16/12/2016 11:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Nasa/JPL Caltech/Divulgação
Analisando rochas no monte Sharp, em Marte, o robô espacial (ou rover) Curiosity, da Nasa, encontrou vestígios de boro, um elemento químico essencial para o surgimento de vida (foto: Nasa/JPL Caltech/Divulgação)
No dia 12 de dezembro, durante o Encontro de Outono da União de Geofísica dos Estados Unidos, realizado na cidade de São Francisco, na Califórnia, os cientistas divulgaram que o robô (rover) Curiosity, da Nasa, encontrou boro na superfície de Marte. O achado é muito importante para o estudo da existência de vida no Planeta Vermelho, já que o elemento químico é importante na formação das moléculas de proteína e na síntese de DNA e RNA.

"Em nenhuma outra missão foram encontrados vestígios de boro em Marte. Se o boro que encontramos dentro de jazidas de gesso marcianas, for parecido com o elemento que temos na Terra, então poderemos deduzir que a água, onde se formaram as jazidas, era neutra quanto à sua composição química e bastante quente, chegando a 60º C. Ou seja, favorável ao desenvolvimento de vida", afirma Patrick Gasda, pesquisador do Laboratório Nacional de Los Álamos (EUA), em palestra realizada no evento.

Nos últimos anos, os cientistas vêm detalhando as etapas cruciais da formação da vida na Terra, e uma delas revela que as águas do oceano inicial de nosso planeta deviam conter, em pouquíssima quantidade, molibdênio e boro, cruciais para síntese de moléculas de DNA e para a estabilização e a multiplicação das mesmas.

Esses elementos químicos podem ter chegado à Terra a partir de nosso vizinho, o Planeta Vermelho. Pesquisadores chegaram a essa dedução após um estudo de 2013, que analisou meteoritos originários de Marte. Segundo Steve Benner, famoso exobiólogo, a atmosfera marciana continha quantidade de oxigênio necessária para realização da oxidação desses elementos e para a dissolução dos mesmos na água.

O problema é que, até hoje, não foram encontrados vestígios de boro e molibdênio em Marte, para comprovar essa hipótese de Benner. Porém, o robô Curiosity conseguiu comprovar que a teoria do exobiólogo está 50% correta. O rover da Nasa encontrou traços de boro em rochas que estavam sendo analisadas na região do monte Sharp.

Segundo John Grotzinger, chefe da missão Curiosity, a descoberta de grande quantidade de boro e de outros elementos importantes nas pedras do monte Sharp foi como "ganhar na loteria" para a equipe científica da Nasa. A exploração dessa região comprovou que a água participou ativamente na distribuição do elemento químico por Marte, o que pode representar um grande passo na busca por vestígios de vida em nosso vizinho.

"Essa bacia de rochas sedimentares é um verdadeiro reator químico. Os elementos mudaram neste local, novos minerais surgiram e velhos desapareceram, elétrons estavam sempre sendo distribuídos, gerando outros processos que deram apoio à vida na Terra", comenta Grotzinger.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários