Publicidade

Estado de Minas EDUCAçãO

Jovem de escola pública do interior de Minas conquista nota mil na redação do Enem

Fabrício José da Silva diz que o 'segredo' é ler muito e sobre diversos temas


postado em 31/01/2017 09:22

O estudante Fabrício José da Silva, da escola estadual Bolívar Boanerges da Silveira, em Alterosa, no sudoeste de Minas Gerais, conquistou pontuação máxima (nota mil) na prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Outras três alunas da mesma escola tiveram pontuação acima de 900 pontos: Larissa Aparecida Anchieta, Swéllen Carla de Fátima Souza e Elisa Cabral Terra.

O resultado foi muito comemorado na cidade e a escola passou a chamar a atenção de outras unidades. Segundo o diretor Nilson José de Souza, os resultados serviram de exemplo para demais alunos. "Ficamos muito contentes com essas notas e orgulhosos em nossa escola. Os resultados repercutiram muito nas redes sociais e na imprensa regional", diz o diretor, que atribui o sucesso nas provas do Enem aos esforços tanto dos alunos quanto aos professores de Língua Portuguesa, Sabrina Gomes Merola e Rosângela Santos de Melo Silva.

Sabrina, que substituiu Rosângela nos dois últimos meses que antecederam as provas do Enem, contou que selecionou 12 temas que poderiam cair nas provas e um deles foi o escolhido: Intolerância Religiosa. "Durante esses dois meses, os temas eram pesquisados pelos alunos e, depois, fazíamos debates em sala de aula, quando eram levantados os vários pontos de vista que eram trabalhados de forma a não ferir os Direitos Humanos", conta a professora. Ainda de acordo com Sabrina, os alunos já eram exemplares, mas se esforçaram muito para chegar aos resultados obtidos no exame.

Para Fabrício, a "receita" do sucesso é ler muito e sobre assuntos variados. "Treinei muito em casa e na própria escola. A leitura estimula a criatividade e ajuda nos argumentos e na proposta de intervenção. Em minha redação, utilizei citações dos filósofos Friedrich Nietzsche [alemão] e Thomas Hobbes inglês], que calçaram minhas argumentações", explica o estudante da cidade de Alterosa.

Ele estudou até o terceiro ano do Ensino Médio em escolas públicas. A partir deste ano, o jovem passa a cursar Letras na Universidade Federal de Lavras.

(com Agência Minas)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade