Você acha que Belo Horizonte está cada vez mais quente?

Especialista esclarece quais fatores são responsáveis pela constante elevação da temperatura na capital mineira

por Marcelo Fraga 24/01/2017 08:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Maria Tereza Correia/EM/D.A Press
Com as áreas verdes dando lugar a prédios e ruas, sobrando apenas os parques, como o Lagoa do Nado (foto), Belo Horizonte passa a ter temperaturas cada vez mais elevadas (foto: Maria Tereza Correia/EM/D.A Press)
É só chegar o Verão (à vezes, até mesmo, antes dele) e as pessoas começam a reclamar do calor excessivo, causado pelas temperaturas mais elevadas. Certo mesmo é que quase todo mundo tem a impressão de que o tempo está cada vez mais quente. Se você está no "time" de quem pensa assim, fique sabendo que está certo.

De acordo com o meteorologista Heriberto dos Anjos, do Centro de Climatologia da PUC Minas (TempoClima), a "hipótese" de que há um aumento na sensação de calor, sobretudo nas regiões metropolitanas, está confirmada. No caso de Belo Horizonte, por exemplo, ele cita, como as principais causas da elevação da temperatura, o  grande número de prédios, o aumento das áreas asfaltadas e a consequente diminuição da vegetação. "As cidades estão em constante mudança, principalmente no que diz respeito ao uso e ocupação do solo. E isso influencia diretamente as condições do tempo", comenta o especialista.

Quem mora na capital mineira percebe que cada vez mais empreendimentos de grande porte são construídos na cidade, sobretudo em regiões próximas à Serra do Curral, em bairros como Belvedere e Vila da Serra. A impressão que se tem é que essas construções formam uma espécie de barreira, que impede a chegada de ventos para BH e, consequentemente, leva ao aumento do calor. Mas, será que isso faz sentido?

"De certa forma, sim. Porém, essas construções interferem apenas no microclima da cidade, ou seja, influenciam mais as temperaturas dessas regiões, e não o clima de BH como um todo", esclarece Heriberto dos Anjos.

Recorde

O meteorologista do TempoClima PUC Minas destaca que o Brasil viveu, em 2015, a Primavera com média de temperatura mais alta da história, principalmente na região sudeste do país. O mesmo aconteceu com o Verão de 2016. Como consequência disso, na quarta-feira, dia 21 de outubro de 2015, Belo Horizonte registrou a temperatura mais elevada dos últimos 100 anos: 37,4ºC.

Outros fatores

Além das construções, do excesso de asfalto e da degradação das áreas verdes, Heriberto dos Anjos ressalta que existem outros fatores que também são fundamentais para que ocorram mudanças na sensação térmica. Entre eles estão os fenômenos conhecidos como El Niño e La Niña – que são caracterizados pelo aquecimento ou resfriamento das águas do oceano Pacífico, nas proximidades da América Central.

Outro fator é o comportamento do Sol, que também pode influenciar o tempo em todo o planeta, de acordo com Heriberto dos Anjos. "O Sol possui ciclos de atividade de, mais ou menos, 11 anos. Nos períodos em que ele está mais ativo, surgem as chamadas manchas solares, que proporcionam maior calor. Por outro lado, em períodos de menor atividade, as manchas solares diminuem e o calor é menor", explica o meteorologista.

Últimas notícias

Comentários