Cidades históricas de Minas Gerais já começaram os preparativos da Semana Santa

Ouro Preto, Congonhas, Diamantina, Mariana, são algumas das cidades que mantêm vivas as encenações típicas do feriado católico

por Encontro Digital 31/03/2017 12:32

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fernando Helbert/Agência Minas/Divulgação
Em Ouro Preto, a Semana Santa é marcada pelas ruas enfeitadas com os tapetes de serragem, ligando as matrizes de Nossa Senhora do Pilar e Nossa Senhora da Conceição (foto: Fernando Helbert/Agência Minas/Divulgação)
Os municípios mineiros já se preparam para celebrar a Semana Santa, que, este ano, acontece de 9 a 16 de abril. Festejos religiosos tomam conta de Minas Gerais, estimulando ainda mais o turismo religioso. Além disso, a data pode ser uma boa alternativa para os turistas que desejam aproveitar o feriado para conhecer os atrativos turísticos do estado.

De norte a sul de Minas, as ruas ganham cores, simbolismos e personagens que fortalecem a tradição católica. Os fiéis se unem em uma grande demonstração de fé, religiosidade e devoção, que tem início no Domingo de Ramos, data que recorda a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém, e termina no Domingo de Páscoa, com a celebração de sua ressurreição.

Em Belo Horizonte, a Semana Santa é celebrada pelas paróquias da arquidiocese de Belo Horizonte. Já na Grande BH, o santuário estadual Nossa Senhora da Piedade, localizado em Caeté, é um dos roteiros mais procurados pelo turista religioso. A tranquilidade do lugar, situado a 1,7 mil m acima do nível do mar, é propícia para momentos de reflexão e orações.

Pautados pela fé, em todos os cantos do estado também há programações tradicionais representadas por espetáculos repletos de emoção. A encenação da paixão e morte de Cristo é apresentada por paróquias de vários municípios. "Considerado um dos principais atrativos turísticos de Minas Gerais, o turismo religioso movimenta o setor e atrai visitantes de todo o mundo. As celebrações da Semana Santa são um convite ao turista, tanto mineiro quanto de outras regiões, para conhecer as tradições religiosas do estado", diz Ricardo Faria, secretário de estado de Turismo de Minas Gerais.

Cidades históricas

Na maioria das históricas mineiras, a população sai às ruas para acompanhar a programação com procissão, cortejos, missas e teatros específicos para a data. Em Ouro Preto, a Semana Santa mobiliza toda a população e encanta quem passa pelos tapetes de flores e serragem estendidos pelas ruas da cidade, ligando as matrizes de Nossa Senhora do Pilar e Nossa Senhora da Conceição.

Na noite da quarta-feira santa é celebrado o Ofício das Trevas, de origem medieval. Na ocasião, apenas um candelabro ilumina o local e, ao final de cada salmo, uma vela é apagada. Na sexta-feira da Paixão, a procissão do enterro, marcada pelo silêncio, é considerada por muitos fiéis o momento mais bonito de toda representação bíblica. Já no domingo de Páscoa, os turistas e fiéis percorrem o caminho desenhado em tapetes coloridos, comemorando a ressureição de Cristo.

Vale ressaltar que o feriado é também uma oportunidade para conhecer a beleza da arquitetura barroca da cidade tricentenária, que atrai turistas nacionais e internacionais.

Em São João del-Rei, o destaque vai para os tapetes de serragem, confeccionados pelos fiéis para a passagem das procissões. A cidade onde os sinos falam é tomada pelo clima de religiosidade e conta, em sua programação, com diversas procissões, missas e encenações. O Descendimento da Cruz, que acontece na sexta-feira santa, é um dos momentos cênicos mais ricos e tradicionais, no qual é retratada a descida de Jesus da cruz, além do Canto da Verônica e o canto dos passinhos na procissão do enterro, todos em latim. A expectativa, segundo a prefeitura, é que a cidade receba, durante o feriadão, pelo menos 30 mil pessoas.

Todos os anos centenas de visitantes chegam a Diamantina para participar das celebrações da Semana Santa, um período de reflexão e também uma oportunidade para vivenciar experiências turísticas e culturais na cidade que é Patrimônio Cultural da Humanidade.

Diamantina mantêm ritos tradicionais nas celebrações da Semana Santa, que começam no Domingo de Ramos, prosseguem com a Procissão do Encontro, a cerimônia do Lava-Pés, a Sexta-Feira da Paixão, com a crucificação e morte de Cristo, o Descendimento da Cruz – e termina com a Ressurreição, no Domingo de Páscoa. Uma das tradições mais antigas preservada na cidade é a Guarda Romana, bem cultural imaterial no vasto patrimônio cultural diamantinense, no qual mais de 50 homens caracterizados participam da procissão do Enterro do Senhor morto, cumprindo papéis específicos: o de guardas que acompanham Jesus Cristo do percurso da condenação à ressurreição. Vestidos a caráter, portando escudos e alabardas, eles participam também da Via Sacra.

As comemorações da Semana Santa em Mariana também atraem um grande número de turistas. Na Procissão das Almas, uma das mais tradicionais, os fiéis se cobrem de lençóis brancos e, com velas nas mãos, saem pelas ruas do centro histórico. As festividades incluem ainda bailes, shows, Malhação do Judas e decoração de ruas com tapetes de flores e serragens coloridas.

Em Congonhas, as procissões, ao som das matracas e o toque fúnebre das bandas de música relembram o cortejo de Jesus aprisionado. Mais de 200 atores representam as figuras bíblicas do Velho e Novo Testamento. A praça da Igreja Matriz se transforma em palco para a encenação da Santa Ceia. A encenação paralitúrgica da Crucificação de Cristo, no Adro dos Profetas, também é considerada um dos pontos altos da programação. Finalmente, o turista ainda pode assistir o Sermão da Montanha e exposição de tapetes ornamentais Artechão.

Sabará, Tiradentes, Serro e diversas outras cidades mineiras também já estão se preparando para receber os fiéis. Não faltam, portanto, boas e encantadoras opções para os turistas.

(com Agência Minas)

Últimas notícias

Comentários