Publicidade

Estado de Minas INTERNACIONAL

Iceberg gigante pode se soltar de plataforma de gelo na Antártida

Ele tem nada menos que 5 mil km², equivalente a 500 mil campos de futebol


postado em 22/03/2017 09:31

Segundo estudo realizado por cientistas do País de Gales, um gigantesco iceberg, considerado um dos 10 maiores do mundo, pode se soltar a qualquer momento da Antártida e levar perigo à navegação.

A rachadura enorma foi encontrada na plataforma de gelo chamada de Larsen C. O fenômeno chegou a um tamanho preocupante em dezembro de 2016. Agora, existe uma faixa de 'apenas' 20 km de gelo "segurando" o bloco de 5 mil km² (equivalente à área do Distrito Federal). A falha avançou nada menos que 18 km em apenas duas semanas.

A plataforma Larsen C é a maior da região no norte da Antártida e tem 350 m de espessura. Essas estruturas de gelo típicas do Polo Sul são formadas sobre o mar e não sobre a terra.

De acordo com os pesquisadores galeses, o desprendimento do iceberg pode deixar a plataforma Larsen C vulnerável a uma ruptura futura. Eles acompanham a rachadura há anos. Recentemente, porém, os cientistas passaram a observá-la com mais atenção, devido ao colapso das plataformas de gelo Larsen A, em 1995, e Larsen B, em 2002.

"As imagens não são completamente visíveis, mas conseguimos usar um sistema para verificar a extensão do problema. O iceberg está a tal ponto de se soltar que considero que isso seja inevitável", diz Adrian Luckman, da Universidade de Swansea, no País de Gales, responsável pela pesquisa, em entrevista à rede de TV britânica BBC.

Apesar do imenso iceber que deve se desprender, em breve, os especialistas lembram que, como ele vai flutuar no mar, não afetará o nível dos oceanos. O problema é que, se outras rupturas ocorrerem, os blocos de gelo podem formam geleiras que, caso também de rompam em direção ao mar, acahbariam afundando. Isto, sim, pode elevar o nível dos mares.

A estimativa é que, se todo o gelo da plataforma Larsen C derreter, o nível dos oceanos aumentaria cerca de 10 cm.

(com BBC Brasil)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade